sábado, 31 de julho de 2010

Aprenda inglês com o professor Joel

Quem quiser aprender inglês para fazer bonito na próxima viagem à Disney não precisa mais procurar um curso bem caro. Basta chamar o Joel Santana!

Nunca tinha ouvido esse cara falar "inglês", mas já tinha visto um monte de sátiras. Agora eu morri de rir com esse vídeo. Ri muito. Verdade. Quase passei mal. Muito hilário.

Ele pode até não pronunciar inglês direito, mas mostrou um latente talento para comédias. Se ele não for mais chamado para técnico, ele já sabe que emprego poderá ter. Não vale o de professor de cursinho de inglês.

Pelo jeito o "seu primo" Léo Santana, sabe-se-lá-o-quê daquela aberração genética e porno-escatológica que atende pelo nome de Parangolé, deve ter tomado as lições direitinho para criar aquela cretinice chamada "Rebolation".

Mais ridículo, impossible...

sexta-feira, 30 de julho de 2010

10 razões para odiar futebol

COMENTÁRIO DESTE BLOG: Um cara teve a ideia de listar 10 motivos que o faz não gostar de futebol. Cada um pode fazer a sua lista. Estou colocando a dele, que vem acompanhado por um engraçado texto irônico. Boa sacada de Victor, do Blasfêmia Cotidiana.

10 Razões porque odeio Futebol

Blasfemado por Victor Gouvêa às 20:10 - quarta-feira, 11 de novembro de 2009 - blog Blasfêmia Cotidiana

Por um infortúnio do destino, nascemos no "País das Maravilhas do Futebol" Crescemos ouvindo narrações de jogos, aprendendo as regras, entendendo a hermenêutica futebolística, louvando Pelé, odiando Argentinos, mandando o juiz pra putaqueopariu, torcendo pra algum time e fazendo silêncio sepucral na hora dos jogos.

Em um dado momento da minha vida me dei o direito de odiar futebol. E venho aqui, por meio deste livre espaço de expressão e divagação (minha), pra embasar econômico-político-sócio-culturalmente a minha maledicência contra tal esporte. Se ao fim desta argumentação você não concordar que pelo menos um destes itens é, de fato, muito irritante (mesmo aos mais fanáticos), passo a acompanhar o Brasileirão e torcer pelo XV de Piracicaba. Roxamente.

1. São onze marmanjos de um lado, onze marmanjos do outro, que deveriam fazer terapia em grupo por almejar coletivamente e de forma frustrada uma única e estapafúrdia pelota de couro amarrado cheia de ar. Não vejo POR ONDE isto pode ser interessante.

2. Enfiar a bola dentro de um buraco incontestavelmente grande não me parece nenhum feito a ser comemorado. Não fosse por ter uma mala tentando proteger até eu faria gols.

3. A torcida me irrita profundamente. As pessoas ficam bobas, brigam feito animais, choram feito crianças. São homens, mulheres, crianças, que torcem com TANTA emoção, que me dá náuseas. Alguém precisa apresentar coisas REALMENTE emocionantes para estas pessoas. Chama o Programa do Gugu, chama as revelações da Márcia Goldschmidt, manda a Vanusa cantar o hino, bota o Nelson Ned cantando frevo fantasiado de hawaiana, faz um trio do Emílio Santiago, Elymar Santos e Wando cantando Björk . Isto é emoção, minha gente.

4. Existem mil regras tolas pra deixar tudo mais difícil, e que depois serão pautas de programas de esportes que não acabam nunca, sempre com comentários inflamados e divagações desafortunadas de analfabetos funcionais. Pra quê tanta frescura? manda neguinho correr e fazer a parte dele e tá bom, pô.

5. 90 minutos é muito tempo. Vocês hão de convir comigo que com 90 minutos na mão, pode-se ver um filme, fazer sexo mais de uma vez, rodar o shopping, assistir o SuperPop inteiro, ler o Pequeno Príncipe, malhar pra cacete, escrever várisos Posts em um blog, e tentar ser um ser humano melhor. E os acréscimos, então? Tem piedade, ó Senhor.

6. Ter que aguentar toda Quarta e Domingo em TODOS OS VEÍCULOS DE COMUNICAÇÃO os resultados dos jogos, quem sobe e quem desce na tabela do Brasileirão e as cagadas dos juízes. Pensa que se a expectativa de vida do brasileiro é de 78 anos, logo serão vividas aproximadamente 4368 semanas. Se a gente é obrigado a assistir este importúnio pelo menos duas vezes por semana, ao final de uma vida teremos suportado mais ou menos 8736 "Momentos de Resultados dos Jogos". É muito mais do que quantas vezes você vai fazer sexo, por exemplo.

7. Aqueles fiudumasquenga dos jogadores e técnicos tem escolaridade de texugos, salários de Reis e discernimento de toupeiras. Vê o infeliz comentar a própria profissão dele, uma partida de futebol. Não sai nada! É o puro creme do milho verde academicista! É a estratosfera do pensamento. Você vai passar uns bons 18 anos dentro de uma instituição de ensino e NUNCA vai receber 1/47 avos do salário destes infelizes que não fazem nada além de correr atrás de um objeto esférico.

8. Você ter que amar futebol como condição de existência de sua brasilidade me irrita de um jeito, que me faz odiar mais ainda. Porra, nasci no Brasil, mas ninguém me obriga a amar Bossa Nova, nem Jorge Amado, nem Paulo Autran ou Villa Lobos. Sempre tive que responder à pergunta "Que time você torce" com uma vontade louca de responder outra coisa que suprimirei aqui por se tratar de vocabulário chulo demais para ser explicitado levianamente. Torço pra quem ganha, que assim nunca me decepciono.

9. Porque sou um perna-de-pau convicto, porque sempre fui o último a ser escolhido,porque sempre me botaram no gol ou na zaga, porque tomei um coice de uma chuteira de pinos metálicos que quase me deixa aleijado, porque nunca fiz um gol bonito, porque nunca me motivei de correr atrás de um objetivo vil e efêmero e porque dou zica pro time inteiro que sempre perde.

10. Galvão Bueno.

quinta-feira, 29 de julho de 2010

Há muita gente no Brasil que, por diferentes motivos, não suporta o chamado "esporte bretão"

COMENTÁRIO DESTE BLOG: Esse famoso médico e escritor acabou fazendo o que a mídia deveria fazer, tomar conhecimento da existência de muita gente que não está nem aí para futebol, em copa ou fora dela.

Se a mídia se auto-rotula de "democrática", até mesmo se considerando dona da democracia, deveria respeitar também quem não curte o esporte, pois ninguém é obrigado a se divertir da mesma maneira que milhões de pessoas.

Lazer é uma coisa muito pessoal e se diz a busca do prazer. Se você não sente prazer no futebol, não deveria nem tentar se divertir com ele. Pois, diversão é prazer e se você não sente prazer, não está se divertindo. E com uma variedade enorme de atividades de lazer e esportes, para quê ficarmos no monopólio do futebol? Que chato!

Odeio futebol

19/06/2010 20h10min - por Moacyr Scliar - site Donna DC

No Brasil, o futebol é uma paixão nacional. Por causa disso, tendemos a pensar que todo mundo gosta desse esporte.

Pois não é bem assim. Em busca de opiniões a respeito, contra ou a favor, ocorreu-me entrar no Google e digitar duas palavras: "Odeio futebol". Façam isso, e vocês obterão nada menos de 288 mil referências. Ou seja, há muita gente que não é exatamente fã do chamado esporte bretão. E essas pessoas chegam até a se associar para expressar seu desagrado. Descobrimos que Odeio Futebol é o nome de uma "comunidade criada como resposta à Ditadura Futebolística aonde (sic) somos bombardeados diariamente e principalmente nos finais de semana, elevando (sic) a qualidade televisiva a um grande lixo. Somos obrigados desde o nascimento a gostar de futebol, se não gostamos somos excluídos.

Dizer que futebol é patrimônio do Brasil é uma grande imbecilidade, o patrimônio deveria ser a Educação e a qualidade de vida. Chega de Pão e Circo!" E a proclamação termina com uma frase de Millôr Fernandes: "O futebol é o ópio do povo e o narcotráfico da mídia". A comunidade "Odeio futebol" nos faz lembrar a Liga Contra o Futebol, fundada pelo grande escritor Lima Barreto em 1919. Para ele, o esporte era coisa do colonialismo inglês, uma atividade racista (de fato, jogadores negros foram eliminados da seleção que em 1921 foi jogar na Argentina).

Num blog, o autor lista os 10 motivos pelos quais odeia futebol. As regras são complicadas demais, 90 minutos é muito tempo, aborrece-lhe o fato de associar um esporte à brasilidade; e, ah sim, não gosta do Galvão Bueno. Mas lá pelas tantas confessa as verdadeiras causas de seu ódio: "Sou um perna de pau convicto, sempre fui o último a ser escolhido, nunca fiz um gol bonito." Ou seja: frustração pura e simples.

A mesma franqueza anima Cristiana Soares, carioca, jornalista e escritora. Em seu blog ela diz: "Invejo os homens. Não pelo pênis, mas porque eles não têm angústia. Eles têm o futebol. Você já viu um homem na frente de uma TV assistindo a um jogo? Eu não só vi, várias vezes, como tentei passar na frente. Entre ele e a tela. Nua. Tudo bem, só de calcinha, vai. Rebolei pra cá, rebolei pra lá. E nada. Espelho sem aço. Mulher invisível. Ele jogava os ombros para um lado e para o outro, cabeça para cima, para baixo, só me driblando, enquanto os olhos permaneciam fixos como os de um hipnotizado. Ai, como eu invejo os homens. Eles têm onde canalizar a agressividade. Enquanto nós gritamos histericamente, falamos sem parar, contamos tudo o que aconteceu com a gente durante o dia, a raiva que temos do nosso chefe, a vontade de mandar tudo à merda, eles não despendem energias com picuinhas do cotidiano.Chegam em casa, tomam um banho, vestem a camiseta com furinhos, sentam no sofá, suspiram felizes e sintonizam no sei-lá-quem versus sei-lá-quem-mais. Pra que se preocupar com as agruras do mundo?"

Boa pergunta. Claro, a Cristina esqueceu as agruras do futebol, que não são poucas. Mas isso é assunto para outro blog.

Agradeço as mensagens dos Drs. Franklin Cunha, João C. Prolla, Eduardo Colman, Werner Paul Ott, Luiz Carlos C.Lima, de Helder P. Mayer, Jaime virski, Valderi Silva, Mauro Duarte, André Coimbra, Alberto Oliveira, Luciano Sheikk, Gabriela Cantergi, Antônio D.Benetti. Acerca do texto que escrevi na página 2, sobre o incidente envolvendo soldados israelenses e a flotilha que ia para Gaza, recebi numerosas mensagens, entre as de Judite Dietz, Pedro e Matilde Gus, Miguel Gus (a família Gus brilhante e atilada como sempre), Márcia, Orlando, Mauro Horowitz, Julio Mariani, Jorge Alberto Escosteguy, Vilson Cadore, Abrão Slavutzky.

Leitores brilhantes não faltam para este colunista.

terça-feira, 27 de julho de 2010

Volei conquista título importante. Mas isso não interessa aos brasileiros

Gente! O Brasil conquistou uma vitória importante no esporte! A 9ª vitória na Liga Mundial de volei! Finalmente a seleção brasileira - de vôlei - é uma das grandes!!!!

Mas cadê a festa? Cadê o feriado? Cadê as vuvuzelas? Não interessou a vitória no vôlei? Pelo jeito para a população pateta, só interessava o hexa no futebol.

Mano Menezes anunciou justamente hoje a sua primeira escalação. O G1 se preocupou em colocar as fotos das caras bem feias dos novos analfabetos amarelados. Parece cartaz de freak show. A escalação de Menezes é muito mais interessante do que a conquista do vôlei. Mais interessante que qualquer coisa.

Já estão malhando até a Fórmula 1. Como se a falcatrua ocorrida na categoria automobilistica não existisse no futebol. O fato do futebol ser "esporte de pobre" (não há "pobres" na F1 e no vôlei) angaria muitas simpatias em tempos politicamente corretos, fazendo todos pensarem que só existe gente boa no meio (tem gente achando que o Goleiro Bruno é inocente!), como se a condição de jogadores de futebol garantisse algum bom-mocismo. Isso me cheira parte da excludente e cruel campanha "Orgulho de Ser Pobre", promovida pela mídia. Pobre não tem vida digna, mas se ele tem futebol, é feliz. Não tem comida? Come bola.

Enquanto isso, parece que, no Brasil, a única utilidade dos jogadores de vôlei é de servir de modelos para a padronização de beleza masculina no Brasil atual. Percebo que só os homens assemelhados aos jogadores de vôlei têm direito de escolher namoradas (não por acaso, todos os jogadores da atual seleção de vôlei são casados, sem exceção). Coisas de uma sociedade anti-democrática.

Mas deixa pra lá. Isso é outra história. Parabenizamos a seleção de vôlei e principalmente ao técnico gente-boa Bernardinho por mais essa conquista. E que ajudem a acabar com o monopólio doentio do futebol em nossa nação!

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Mano Menezes anuncia a convocação para amistoso

O novo técnico da "seleção", Mano Menezes, ex-Corinthians anuncia a escalação dos jogadores para o próximo amistoso. Deverá ser, como sempre, um zoológico, já que as aves Ganso, Pato (que apesar de nome, é uma galinha) e o burro Neymar estarão, para a alegria dos acéfalos fanáticos que pensam que o hexa vai tirar o país da miséria, acabar com as injustiças e trazer a paz mundial.

Muitos dos escalados são conhecidos apenas pelo prenome, do contrário que acontece com a maior parte das seleções, onde são conhecidos pelo sobrenome. Jogadores que jogam no estrangeiro também foram escalados, contradizendo a fictícia fama de "patriota" da "seleção".

Na foto, o novo treinador aparece junto de il capo Teixeira (o próximo presidente da Fifa, saibam disso), ambos contratados da Rede Globo, que cria as regras de todas as copas.

Até quando o povo brasileiro vai permanecer nesta hipnose doentia...

domingo, 25 de julho de 2010

Fica cada vez mais clara a associação entre a CBF e as Organizações Globo

Os brasileiros que adoram a "seleção", mas desconhecem o que se passa nos bastidores do futebol, sobretudo em relação à intervenção dos "cartolas", acreditou que o treinador Dunga e a sua equipe técnica foi demitida por causa da derrota sofrida no jogo contra a Holanda. nada disso. Se a "seleção" vencesse e trouxesse o caneco, a equipe técnica seria demitida de qualquer maneira, pois o verdadeiro motivo da demissão, embora quase todos prefiram ignorar, foi outro.

Num determinado dia, sem avisar, a equipe de reportagem liderada por Fátima Bernardes, foi até o alojamento da "seleção" para tentar uma entrevista exclusiva com o treinador e sua equipe. Dunga, furioso, negou dizendo que não daria a tal "exclusiva". Bernardes argumentou que "já tinham pedido autorização" a Ricardo Teixeira e que ele "aceitou". Dunga disse que se Teixeira insistisse, pediria demissão ali na hora. Um clima negativo foi criado.

Gente que gosta ou não de futebol, mas se sente incomodada pela hegemonia da Rede Globo, apoiou o técnico. Os torcedores-carneirinhos, daqueles que pensam que tudo é conto-de-fadas ao redor da "seleção", ficaram contra o técnico, uns achando que ele "exagerou" e outros achando que ele "confirmou a sua fama de antipático". Lunáticos ainda disseram que o técnico foi "anti-patriota" ao negar a entrevista a maior rede televisiva do país. Blah, blah, blah...

O episódio, na verdade, para quem sabe que existe corrupção tanto no futebol como nos bastidores das emissoras de televisão, poderia ser contado de outra maneira: uma ordem superior dos irmãos Marinho chega à cúpula da CBF (leia-se Ricardo Teixeira) para que haja uma entrevista exclusiva entre Fátima Bernardes e a equipe de Dunga. Este, teria a obrigação de aceitar a tal entrevista, pois era uma ordem vinda de quem paga todas as suas contas e o seu supérfluo. Ao recusar, desobedeceu ordens superiores, vindas de quem lhe paga o salário.

Com a derrota (talvez proposital, pois os irmãos Marinho e "il capo" Teixeira precisavam de um "motivo" para demitir Dunga, já que demiti-lo em uma vitória, criaria um mal estar com a torcida que garantiu toda a audiência), Dunga aumentou ainda mais a fama de "antipático" (que eu discordo - aliás o episódio só aumentou a minha simpatia pelo ex-jogador, um dos poucos que nunca foi nem é jeca e burro) e chegou a ser ridicularizado pelos programas da emissora como o do Faustão, provavelmente obedecendo ordens superiores.

A clara proibição da menção da existência de pessoas que não curtem futebol na emissora, transformando o culto ao esporte numa "obrigação cívica" de todos os brasileiros, já é um bom sinal para desconfiarmos da associação "xifópaga" entre a Globo e a CBF.

CBF na Globo.com



Hoje eu percebi um detalhe que não havia observado. Numa comunidade do orkut, um cara falou que a Globo.com hospedava o site oficial da CBF. Eu fui ao tal site e não é que é mesmo?

Normalmente a Globo.com costuma hospedar sites que estejam de acordo direta ou indiretamente com as Organizações Globo. No caso deve ser uma ligação muito mais do que direta.

Mas alguém pode questionar: mas a Band ou qualquer rede pode transmitir jogos da "seleção". da mesma forma que o Luan Santana, contratado da Som Livre, gravadora das Organizações Globo, pode fazer suas apresentações no programa do Raul Gil ou do Gugu, que são transmitidos em outras redes. O fato da "seleção" ser contratada da Rede Globo não impede que a mesma seja mencionada ou apareça nas outras emissoras.

Esse fato é uma prova cada vez mais evidente do crescimento do futebol-negócio e que o tal"futebol-arte" tão sonhado pela maioria dos torcedores não passa de um conto de fadas tão fictício que qualquer histórinha contada pelos nossos avós antes de dormir. Como a historinha dos anões de onde foi retirada o apelido do "antipático" senhor.

Cada vez mais futebol se torna sinônimo de dinheiro. Muito dinheiro...

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Denuncia de Ceni joga mais lenha na fogueira da manipulação de resultados no futebol

COMENTÁRIO DESTE BLOG: E ainda tem algum trouxa que continua acreditando no "futebol-arte"? Não entendo nada de futebol e nem sei o que significa"antecipação da janela" (que para mim significa colocar a janela antes da parede em um apartamento - Rsrsrs).

Mas pelo que eu entendi, é mais um sintoma do mercenarismo que anda o futebol brasileiro, onde todo o dinheiro é investido para que o interesse de dirigentes e patrocinadores seja satisfeito.

Rogério Ceni é um dos pouquíssimos jogadores com personalidade formada, com bom nível de cultura e simpatia e que sempre demonstra sensatez e equilíbrio toda vez que dá uma declaração. Uma exceção à regra.

Dá para entender porque Ricardo Teixeira está cada vez mais gordo.

Ceni lamenta antecipação da janela, critica Teixeira e fala em retaliação

Por Marcelo Prado São Paulo - 22/07/2010 11h00 - G1

Goleiro disse que Inter é favorito no duelo da semifinal da Taça Libertadores.

Rivais na semifinal da Taça Libertadores da América, São Paulo e Internacional vivem momentos bem diferentes na temporada 2010. Enquanto o Tricolor conquistou apenas um ponto dos últimos nove disputados no Campeonato Brasileiro, o Colorado teve 100% de aproveitamento desde o retorno do Nacional, após a Copa do Mundo. E, para o goleiro e capitão do Tricolor, Rogério Ceni, isso aponta o time gaúcho como favorito no duelo do torneio sul-americano.

- Não podemos esconder o sol com a peneira. Eles ganharam os três jogos e devem ser considerados favorito por todos. Até a janela de transferências foi aberta. O Ricardo Teixeira pegou o aviãozinho dele, falou com o Blatter e isso ajudou demais o Inter. Nós, dentro do que temos, vamos brigar com as nossas armas – afirmou o jogador.

A antecipação da janela de transferências no futebol brasileiro não foi bem aceita pelo goleiro. Para o camisa 1 do Tricolor, isso nada mais é do que uma resposta contra a postura política da equipe do Morumbi, cuja diretoria não se bica com o presidente da CBF, Ricardo Teixeira.

- Achei que a janela não seria aberta. Mas, quando você briga com todo mundo, vai acabar pagando. Nós brigamos com a Federação (Paulista de Futebol) e com a CBF. Talvez o São Paulo tenha entendido que é necessário ter mudança. Relacionamento é uma coisa importante na vida. A posição política que o São Paulo tomou causou uma resposta - ironizou.
Até que ponto um time ganha o jogo dentro de campo? Até que ponto um jogo é decidido dentro das regras?"
Rogério Ceni

Rogério Ceni disse que a mudança na regra de transferências mostra que o Brasil todo trabalha na direção errada.

- Nosso país tem um grande problema. Por isso que todo mundo desconfia tanto do nosso país. Falaram que a janela era dia 3 e mudaram a regra. Meu medo é saber até que ponto um time ganha jogo dentro de campo. Até que ponto um jogo é decidido dentro das regras? - questionou.

Rogério Ceni deixou claro que o desabafo feito não foi feito para desviar o foco do péssimo momento vivido pela equipe.

- Que isso não encubra os nossos problemas. A vergonha de não conseguir vencer o Prudente é nossa – concluiu.

quinta-feira, 22 de julho de 2010

"Macarrão" afastava pessoas por ciúmes do goleiro Bruno

COMENTÁRIO DESTE BLOG: Nossa, esse caso está cada vez mais cabeludo! Tomara que apareça alguém para esclarecer esse episódio escalafobético cheio de tramas e de suspeitos. Até suspeitas de que os dois eram muito mais que amigos já está começando a aparecer.

Se alguém se dispuser a contar esse caso em um livro, eu digo com absoluta certeza: vai vender muito. No mínimo vai render uma estória muito bem divertida, movimentada e cheia de reviravoltas.

Obsessão escrita com sangue e intrigas

17.07.10 às 22h05 > Atualizado em 17.07.10 às 22h45 Reportagem: Diogo Dantas e Paula Sarapu

Suspeito da morte de Eliza, Macarrão afastou Bruno de amigos, empresário e até da esposa oficial

Rio - Tatuada na pele, a obsessão de Luiz Henrique Ferreira Romão, o Macarrão, pelo ex-capitão do Flamengo Bruno Souza se explica pela ambição de administrar a carreira do goleiro no exterior. Amigos desde a infância humilde no bairro da Liberdade, em Ribeirão das Neves, Região Metropolitana de Belo Horizonte, Macarrão literalmente tomava conta da vida de Bruno.

Os dois se chamam de irmãos e, desde o bloqueio da conta bancária do jogador por ordem judicial, em março, os rendimentos obtidos pelo atleta eram transferidos para a conta de Macarrão, na mesma agência, em Ipanema. Com cartão e senha, ele tinha livre acesso a todo dinheiro de Bruno e costumava comentar entre os amigos: “Tudo agora é comigo. A decisão do Bruno é a minha decisão”.

Ninguém mais se aproximava de Bruno sem passar por Macarrão. Um a um, ele afastou quem rodeava o goleiro: tinha ciúmes dos amigos; brigou com a mulher do jogador, Dayanne Souza, que o proibiu de entrar na casa dela; fez intrigas com o segurança Marcelo Soares Silva; acusou Sérgio Rosa Sales de desviar dinheiro do primo famoso; quis separá-lo da nova noiva, Ingrid Oliveira; e influenciou no rompimento com Eduardo Uram, empresário que administrava a carreira do jogador desde os 14 anos.
Macarrão, estava sempre ao lado de Bruno e gostava de vestir o uniforme dele no Fla. A veneração pelo goleiro rendeu até uma tatuagem nas costas, onde declarou seu amor pelo atleta | Foto: Reproduções da Internet

“Bruno se cercava de pessoas que só diziam ‘sim’ para ele. É uma pessoa de coração bom, mas se perdia por ser bom demais para todo mundo. O sucesso mexeu muito com ele”, lamenta o empresário Uram. Para ele, Bruno ainda não estava preparado para jogar na Europa.

Leia mais em O DIA.


quarta-feira, 21 de julho de 2010

Cristiano Ronaldo vai a bar gay com o cantor Lance Bass

COMENTÁRIO DESTE BLOG: Nada tenho contra os gays. Todos devem viver ao lado das pessoas que amam. Só critico os enrustidos, aqueles que todo mundo vê que é, mas nunca diz.

Como acontece com vários jogadores brasileiros, esse Cristiano Ronaldo (que além de ser "Ronaldo" tem muito em comum com jogadores brasileiros) ter ido junto com o Lance Bass a essa boate, sei não...

Cristiano Ronaldo vai a bar gay com o cantor Lance Bass


19 de julho de 2010 • 14h45 • atualizado às 14h49 - Redação Terra


Jornal diz que Cristiano Ronaldo curtiu balada com cantor gay Lance Bass

De acordo com o tabloide britânico Daily Star, o jogador de futebol Cristiano Ronaldo foi visto em um bar gay em Nova York na companhia do cantor Lace Bass, homossexual assumido, na sexta-feira (9).

Segundo o tabloide, a casa noturna fica localizada no bairro Tribeca, conhecido por ser bastante frequentado pelo público GLS.

O site diz que Cristiano viajou a Nova York com a namorada, a modelo russa Irinia Shayk, mas na ocasião ela preferiu ficar no hotel, enquanto o jogador resolveu conhecer as atrações noturnas da cidade.

Uma fonte disse ao Daily Star que eles estavam se divertindo muito e que Cristiano aparentava estar feliz.

terça-feira, 20 de julho de 2010

Lula quer São Paulo de qualquer maneira na copa de 2014

Se você chegar ao governo e pedir mais verba para saúde, segurança e principalmente para a educação (setor que menos recebe verba de qualquer governo), com gigantescas chances, você receberá um sonoro "não!" ou no mínimo aquelas lorotas do tipo "estamos estudando as possibilidades para aplicação das verbas". E aí sai frustrado por não ver a solução de seus problemas a curto prazo.

Pois saiba que o presidente-molusco Lula decidiu não medir gastos para manter São Paulo entre as sedes da inútil e onerosa copa de 2014. Lula ficou sensibilizado com a reprovação do estádio do Morumbi e decidiu agir. Vai chover verba para as obras de infra-estrutura para a realização do evento na capital paulista. Lula lançou até uma medida provisória para isso (??!!). Para as autoridades e empresários (mais ainda para esses últimos, gente tradicionalmente nefasta e egoísta), copa é prioridade pois além de inflar os egos dos mesmos, vai ajudar muito a lavar o dinheiro gerado de maneira meio estranha e de criar superfaturamentos (tipo "custa R$ 1,00, digo que custa R$ 3,00 e fica R$ 2,00 para mim"). Uma festa.



Enquanto isso continuemos morrendo nos hospitais, assassinados por bandidos e escrevendo asneiras na internet (graças a falta de boa instrução escolar e familiar). Pois os incultos são os mais querem que essa copa besta aconteça. Para a tristeza de quem quer viver com dignidade.

Porque para os indignos só interessa a conquista do "hexa" em sua própria "casa". Para os ignorantes, isso é muito melhor que uma vida digna.

domingo, 18 de julho de 2010

"Pérolas" da Copa

Copa é para gente doida. Um evento que era para ser levado na brincadeira, mas é tratado com seriedade pelo povo tupiniquim, sempre tem das suas. O povo que leva a sério esse tipo de evento só deve estar com a cabeça bem oca, procurando preenchê-la com futilidades que nunca irão encher seus pratos de comida, apesar de conseguirem encher seus copos de muita cerveja. Não dá para ser ridículo com a "cara vazia"...

A copa deste ano se destacou por um monte de babaquices que tornaram o ridículo culto a este evento mais ridículo ainda. Vamos aos destaques desse verdadeiro festival de futilidades:

VUVUZELAS E JABULANIS

Parece que os organizadores pensam que o povo é trouxa (ou o povo é trouxa MESMO!). Pegaram duas velhas conhecidas das copas e relançaram com outros nomes, para todo mundo pensar que é novidade. As únicas novidade são que a bola é ruim (parece aquelas vendidas no supermercado) e que todo mundo, até quem gostou dessa pataquada, saiu com o ouvido doendo com o som de vespa que o novo tipo de corneta emite.


LARISSA RIQUELME

Os tarados de plantão (aqueles que acham que mulher é só peitos, vagina e bunda) resolveram adotar uma nova musa para essa copa. Como copa é evento mentiroso, com resultados armados e times agindo como num videogame controlado por dois joysticks, um do Galvão, para a "seleção" brasileira e outro do Ricardo Teixeira para qualquer adversário, tinham que escolher uma paraguaia como "ninfa" oficial do evento. Musa de araque para quem quer ver futebol de araque. Mais falsificado impossível!


DUNGA X REDE GLOBO

Essa partida só foi transmitida pela internet. O técnico Dunga não conseguiu levar seus picaretas analfabetos vestidos de amarelo para as finais, mas conseguiu mesmo assim ser o herói da copa. A Rede Globo, dona da CBF, por meio de seus jornalistas, propôs ao técnico uma reportagem exclusiva com ele e os jogadores, o que foi negado com veemência pelo técnico com fama de antipático. Mas pelo menos ele angariou a simpatia de muita gente esclarecida, cansada da hegemonia feita pela emissora ególatra, metida a se meter em tudo.


MICHAEL DUNGA

Falando no técnico, quem ainda não deu boas risadas a excelente dublagem satírica do filme Um dia de Fúria, protagonizado pelo hoje ancião (e sugar-daddy da Catherine Zeta-Jones - que deve estar rezando para ele "capotar") Michael Douglas? A sátira deve ter sido feita em estúdio profissional de dublagem (as vozes são conhecidas) e aproveitaram que Douglas estava na época com o mesmo penteado que Dunga usa hoje. Hilário.


MARADONA

Os gays argentinos perderam a oportunidade de comemorar em grande estilo a merecida aprovação do casamento entre homossexuais (sério e sem ironia - respeito o direito dos homossexuais - todos merecem viver ao lado de quem amam! Enfim uma vitória de verdade para os portenhos), pois Maradona prometeu posar pelado se a Argentina conquistasse a taça. Mesmo assim,sem essa conquista, Maradona foi recebido com carinho pela torcida e continua como técnico da seleção das belas listras azuis e brancas. Enquanto isso, no Brasil...


PAUL, O POLVO

Inventaram de treinar um polvo, o mais inteligente dos invertebrados para "escolher" qual seleção seria vencedora na copa. O polvo acabou acertando todas e deu no que deu: a Espanha conquista sua primeira taça. Enquanto isso, aqui no Brasil, outro molusco semelhante, que tem 9 dedos ao invés de 10 ou 8 tentáculos, tenta dar os seus palpites para as eleições deste ano.


MICK JAGGER

Torcedores e jogadores, tremei! Toda vez que o veterano roqueiro se sentava na arquibancada para torcer para uma determinada equipe, ela perdia. Há quem diga que isso é culpa do pacto com o chifrudo que Jagger fez quando veio ao Brasil na década de 60, episódio que inspirou a composição do "samba" (??!!) Sympathy for The Devil. Mas Jagger é um cara legal e não vamos deixar de curtir a sua boa música por causa disto. Ou vocês preferiam o horrendo grupo de sambrega Exaltasamba, que prometia lançar sua nova música (argh!), se a amarelada conquistasse o Hexa? O que o bom rock de Jagger nos livrou...


GALVÃO BUENO

O ultra-chato narrador, que a Rede Globo insiste em colocar nos jogos "mais importantes", mesmo sabendo que ele tem desafetos também entre os que amam futebol e F1, foi alvo de uma campanha que varreu o mundo, disfarçada de pseudo-documentário sobre uma ave chamada "Cala-boca Galvão". A repercussão foi tanta, que o folclórico narrador-mala vai ser satirizado no famoso desenho Os Simpsons (com a voz de outro, claro!). Galvão surpreendeu a Globo dizendo que se aposenta depois de 2014. Os patrões dele estavam achando que ele ficaria eternamente no cargo. Tiago Leifert que se cuide, pois sobrou para ele também o título de chato-revelação.


O FANATISMO DOS TORCEDORES

Apesar de estar aumentando a quantidade de pessoas esclarecidas que se recusam a cair nessa cilada de copa, o fanatismo ainda é muito forte. Seguindo uma pesquisa, apenas 70% dos brasileiros (do contrário que os 100% sugeridos pela mídia e pelos publicitários) curtem a copa do mundo de futebol. É ainda um número muito grande e a ideia de que torcer para a "seleção" em copas é sinal de amor verdadeiro ao país (fala sério...) ainda continua muito arraigada, criando atritos entre fanáticos e não-fanáticos. O fanatismo foi tanto, que muita gente, ao saber da eliminação dos milionários analfabetos amarelados, queimou bandeiras, aprontou brigas (sobrando até para um cônsul da Holanda) e outras atrocidades feitas por quem acha que país e "seleção" são a mesma coisa. Mas o destaque foi para o escândalo que um menininho malcriado aprontou por causa da derrota da "seleção". O fedelho tinha nome de velho, Salomão, e o vídeo com ele, postado no YouTube, teve muita repercussão. Os fanáticos tiveram pena dele, mas os não-fanáticos morreram de rir. Patéticos, os"patriotas" de copa, hein?

E até 2014, com mais cagadas, desta vez feitas em nosso próprio quintal.

sábado, 17 de julho de 2010

Todos querem saber quem vai ser o próximo técnico da "seleção". Já o Presidente da República, tanto faz...

Interessante. O povo brazuca não fala em outra coisa. Eleições? Ih, não é nada disso! O que a jecarada quer mesmo é saber qua vai ser o próximo trou... quer dizer, sujeito que vai conduzir os amarelos para manter as massas muito bem hipnotizadas.

Mas já sabemos de ante mão que qualquer um que seja, vai ser esquecido durante a vitória e muito bem lembrado nos momentos de derrota. Pois é a sina de quem ocupa um cargo como esse.

Cargo que para os incautos e incultos tem a importância de um Ministério de Estado. Só que muito mais importância que a Presidência da República.

Ô povinho ignorante!

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Quem paga o pato da pensão da Sthefany somos nós

COMENTÁRIO DESTE BLOG: O provocador em pessoa resolveu comentar o mesmo assunto de forma genial. Boa tacada a dele.

Quem paga o pato da pensão da Sthefany somos nós

Marco Antonio Araujo - 14 julho 2010

Em briga de marido e mulher não se mete a colher. Mas como Alexandre Pato e Sthefany Brito estão separados, vou enfiar meu nariz na história: é indecente ela ganhar na Justiça o direito a uma pensão de R$ 130 mil mensais!

A guria é jovem, tem condições de retomar a carreira de atriz, é capaz de se sustentar muito bem sozinha. E o casamento deles não durou um aninho sequer! Nem filhos tiveram. Foi mais uma aventura adolescente do que uma relação estável.

Que eu saiba, eles optaram pelo regime de separação total de bens. Para que não dissessem que era golpe do baú. Ou que ela é Maria Chuteira. Não, não, não. E me vem com essa agora?

Ninguém tem que cuidar da vida dos outros. Mas esse caso é um precedente grave, que precisa repercutir na sociedade. A Justiça endoideceu?

Depois de séculos de opressão, as mulheres conquistaram o direito de serem infelizes como os homens. Ninguém mandou lutarem tanto para atingir a independência econômica, ganhar espaço no mercado de trabalho e ter direitos (e deveres) iguais.

E vem uma juíza transformar uma menina saudável numa dondoca nababesca? Ser ex-mulher virou investimento? Para com isso. No máximo, que o Pato dê uns trocados pra moça até ela arrumar vaga em Malhação. Está de bom tamanho.

E que fique claro que o jogador não é nenhum pobre coitado. Nem flor que se cheire. Teve culpa na separação, pegou o caminho da gandaia, ficou deslumbrado com tanto dinheiro e tanta fama. Cada qual com seus problemas.

Mas daí a ser espoliado de forma tão violenta vai uma distância. Porque no fim das contas, quem vai pagar o pato são os que virão. Não por acaso, esposas, em espanhol, significam algemas.

Sthefany Brito conquista na Justiça 20% dos rendimentos de Pato

COMENTÁRIO DESTE BLOG: os fãs incautos de ambos, que acreditavam ser uma "linda história de amor", agora têm que agir feito os gregos após o ataque dos soldados troianos, vindo do "belo cavalo". Não quiseram ouvir os conselhos de gente sensata.

Agora é que está aparecendo o verdadeiro motivo que fez essa atriz se casar com esse Pato, que nunca demonstrou nenhuma qualidade, além do fato de correr atrás de uma bola. Se é que isso pode ser chamar de "qualidade".

Nunca fui com essas gerações de jogadores de futebol surgidas a partir de 1990 (início do futebol-negócio), não confio neles, pois não passam de uns semi-analfabetos que enriqueceram rapidamente, sem desenvolver suas personalidades e levando o primitivo estilo de vida da ralé, sempre fiel ao seu mau-gosto, para dentro de suas abastadas mansões. Amor? Nem pensar...

É, Pato, acabou pagando a pata, literalmente...

Sthefany Brito conquista na Justiça 20% dos rendimentos de Pato

14 de julho de 2010 • 17h10 • atualizado às 17h39 - Gabriel Perline - Direto de São Paulo, do portal TERRA

A intenção de Alexandre Pato em fazer o processo de seu divórcio com Sthefany Brito correr no Brasil acabou não saindo da forma esperada.

Em maio, o advogado do jogador de futebol entrou com uma ação pedindo que o valor da pensão alimentícia a ser pago à ex-mulher fosse de R$ 5 mil. Na ocasião, o juiz Antônio Aurélio Abi Ramia Duarte aceitou o pedido, estabelecendo o benefício pelo período de um ano.

Descontente com a determinação, os advogados de Sthefany entraram com uma reconvenção, pedindo 20% dos ganhos líquidos do jogador. A juíza Maria Cristina de Brito Lima aceitou o pedido na quinta-feira (8) e estabeleceu o valor por tempo indeterminado.

A decisão da juíza também se aplica aos futuros contratos a serem assinados por Pato, seja com patrocinador ou para campanhas publicitárias. Do cachê a ser recebido, a atriz terá direito a 20% do valor que o jogador firmar com as empresas.

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Jornalista escreve texto coerente sobre a derrota da "seleção"

COMENTÁRIO DESTE BLOG: Esse é um texto bem coerente, de autoria de um jornalista baiano. Enquanto isso, a grande mídia tenta atiçar a raiva da população, se baseando em mitos irracionais, ignorando o que realmente fez a "seleção" perder.

O mercado de chuteira

Rogaciano Medeiros*

A nação ainda lamenta a desclassificação da Seleção Brasileira. Realmente, foi triste, mas nada demais. Ninguém é imbatível, principalmente no esporte. O futebol, inclusive, é a modalidade que mais prega surpresas.

A mídia, por motivos diversos, especialmente de caixa, exagerou o máximo que pôde para faturar audiência com a eliminação do Brasil da Copa do Mundo da África do Sul. E ainda mantém a ladainha, estimulando todo tipo de revolta e ódio do torcedor contra os jogadores e, acima da tudo, a comissão técnica.

O maior alvo, evidentemente, é o ex-treinador Dunga, aliás, precipitadamente demitido pelo presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), Ricardo Teixeira. Independentemente de a demissão ser merecida ou não, o momento da efetivação só faz atiçar raiva, estimular a eleição de culpados, e qualquer pessoa que analise a desclassificação com racionalidade sabe que o fracasso se deve a um conjunto de fatores.

A bem da verdade, é fundamental destacar que apesar da teimosia e do jeitão zangado, Dunga manteve uma coerência dentro do que se propôs fazer. E se atraiu a raiva da mídia, é porque cortou os privilégios das grandes redes de comunicação, em particular a Rede Globo. Pôs fim ao tráfico de influência dos veículos mais poderosos, e terminou por ajudar à luta pela democratização dos meios de comunicação. Se foi competente ou não, vencedor ou fracassado, é outra questão.

O grande problema é que, por interesses meramente financeiros, a Seleção Brasileira se transformou em instrumento de lucro para uma infinidade de segmentos da economia. O Mundial e o chamado Escrete Canarinho são motivos para se vender de tudo, desde cervejas e tira-gostos em barzinhos que se organizam para transmitir os jogos, à indústria têxtil que despacha camisas a rodo, produtores de bugigangas, o setor de eletroeletrônicos, o mercado imobiliário e até o sistema financeiro.

A Copa do Mundo, da forma como está posta para o Brasil, é o maior incentivador do consumo. O objetivo maior é maximizar os negócios. E neste cenário não é permitido ficar no meio do caminho. É imperioso chegar à finalíssima. Se for campeão, melhor, mas sair antes é prejuízo para todo mundo. Como chorou a imprensa, a eliminação causou prejuízo de, por baixo, R$ 80 milhões. Daí esse estado de histeria coletiva pela eliminação nas quartas-de-final, como se o mundo tivesse acabado para os brasileiros.

O grande Nelson Rodrigues disse certa vez que o Brasil era a Pátria de Chuteira. Felizmente, não viveu para ver que transformaram a Seleção Brasileira no mercado de chuteira, em um jogo desleal no qual do pescoço para baixo é tudo canela e vale qualquer coisa para faturar mais.

* Rogaciano Medeiros é jornalista

terça-feira, 13 de julho de 2010

Nem o povo e nem o Polvo, muito menos o Lula

Uma aviso para os que acompanharam a copa. Não foi nem o povo, nem o polvo, nem Lula, nem Mick Jagger e nem coisa nenhuma que decidiu quem iria vencer a copa. Foram os dirigentes da FIFA, que em sua cúpula inclui João Havelange e Ricardo Teixeira como membros honorários.

Eles é que manipulam os resultados pedindo para seleções atuarem mal de propósito, para que alguns ganhem e outros percam, se baseando nos interesses de poderosos diretamente envolvidos com o evento.

Em resumo: copa é espetáculo. Igualzinho novela, com direito a roteiro pré-determinado e final previamente escrito.

É infantilidade pensar que tudo é honesto em uma copa.


segunda-feira, 12 de julho de 2010

Isso está começando a ficar estranho...



Já estão levantando hipóteses meio esquisitas para o caso do Goleiro Bruno. Será que ele come macarrão? Já não bastava essa palhaçada de "Império do Amor"?

Ainda bem que eu não gosto de macarrão.



----------------------------------------
NOTA: Já devem estar perguntando o porque deste clipe está aqui. Assistam e prestem atenção a letra e irão entender. Imaginem que o Macarrão tenha dedicado esta canção ao seu fiel amigo.

domingo, 11 de julho de 2010

A "Fúria" ganha a copa



Merecidamente a seleção espanhola venceu pela primeira vez o campeonato mundial de futebol, conhecido como "Copa do Mundo".

Mas não vamos aqui comemorar a conquista com musas falsificadas como a tal de Larissa Riquelme. Não é necessário.

Vamos comemorar com o ouro da casa, a fascinante e deliciosa deusa Penélope Cruz. Ela é que realmente pode representar a melhor maneira de parabenizar a seleção espanhola por esta conquista. A perfeita Penélope Charmosa.

Olé, Penélope! Olé!

TV aberta passa a idéia de que torcedores estrangeiros são tão fanáticos como os nossos

Uma das melhores maneiras de se impor um determinado comportamento para as classes mais pobres, que não tem acesso a outras fontes de informação que não seja o que chega até elas, sobretudo a TV aberta, é inventar mentiras, para consagrar o determinado comportamento que as elites esperam das classes mais carentes.

Consagrar um comportamento por meio de mentiras que simulam pseudo-sucesso no exterior é uma atitude já muito comum no show business. Falar que popularescos voltam ao país após "estourarem"lá fora, como já aconteceu com os menudinhos do Dominó e com o sambrega Alexandre Pires, soa como boa propaganda para quem tem a TV aberta como única fonte de notícias.

Agora é a vez do jornalismo esportivo adotar a mesma estratégia para tentar legitimar comportamentos que só existem por aqui. Principalmente no que se diz à maneira de como os torcedores torcem pelas suas equipes de futebol numa copa.

Quem é esclarecido e conhece os outros povos, sabe muito bem que o fanatismo do brasileiro não tem igual. Brasileiro vira criança em época de copa. Parece pírralho em época de Natal, com a "seleção" fazendo o papel de "Papai Noel". E lá vem bobagens como "futebol muda vidas", "futebol é nosso orgulho nacional", "copa é importante" e outras cretinices que não combinam com um evento que era para ser apenas lúdico. Pessoas deixam tudo na vida por causa dessa copa e são capazes de dar a vida por ela.

Mas como esse fanatismo infantilóide gera muitos lucros para organizadores e patrocinadores, eles mesmo fazem de tudo para manter a chama acesa dessa cega paixão. E para que os brasileiros não se sintam ridicularizados nesse papel patético, os barões da grande mídia tratam logo de criar meios de legitimar esse comportamento. Como o brasileiro é Maria-vai-com-as-outras, crê no que a maioria faz, o melhor a fazer é inventar que "todo mundo é assim".

As reportagens são editadas para que pareça que os estrangeiros, sobretudo os de paises mais evoluídos são tão fanáticos como o brasileiro. Os únicos que não são considerados fanáticos são os estadunidenses. A fama deles serem alheios ao que eles mesmos chamam de soccer é tão grande que não dá para esconder. Até parece que o fato de dar um nome diferente ao esporte é visto como sintoma desse desprezo (se bem que a Itália, que adora o esporte, também lhe dá um nome diferente, calcio).

Mas nada disso é verdade. os países gostam do futebol em diferentes níveis de adoração, embora nunca com o fanatismo debilóide do brasileiro, que chega a confundir a "seleção" brasileira com o próprio país e pensa que a copa é evento "cívico".

Há países que tem também o futebol como seu esporte favorito, como a Argentina e a Inglaterra. Há países que adoram futebol mas não o tem como esporte favorito, como o Japão e a Austrália. Há países que gostam só um pouquinho, como os países da Escandinávia (parte mais evoluída culturalmente, do Planeta Terra), preferindo outros esportes. Surpreendentemente, a África do Sul, que é um país de maioria pobre, demonstrou não ser nada fanático, mesmo entre o povo pobre (o futebol é ignorado pela maioria branca), que em entrevistas com torcedores, sempre apareciam respostas bem coerentes sobre o evento. País nenhum interrompe as suas atividades normais por causa desse evento. Isso é uma "prerrogativa" da nação brasileira, o "País de OZ".

Mas quando a TV aberta fala sobre o evento, a edição tenta mostrar ao brasileiro inculto que toda a população do mundo (exceto os estadunidenses) se rende hipnoticamente ao evento, para que o mesmo inculto se tranquilize e não se sinta vergonha de pagar mico com sua camiseta amarela. "Já que todos fazem, isso não deve ser ridículo", afirmará o brasileiro "patriota" de copa, entre aliviado e orgulhoso.

Nota-se que quanto menor o nível intelectual, maior o fanatismo, já que ninguém se entrega de uma forma tão histérica a uma bobagem se tiver a cabeça no lugar. Não é à toa que as indústrias de cerveja lucram bastante com esses eventos. Para se sujeitar a tanto mico, só tendo a cara bem cheia mesmo.

Em Países evoluídos, desenvolvidos, com excelente qualidade na educação, mesmo com a população admirando o evento, se tem a absoluta consciência de que futebol é apenas uma forma de divertimento e não se trata o esporte com a seriedade de um evento cívico, quase político, como se faz no Brasil. Ah, a relação entre futebol e política é muito bem explorada pela mídia brasileira, pois aumenta ainda mais o caráter "cívico" do evento. Aqui, por exemplo, técnico tem status de ministro de Estado. E bastou um chefe de estado, mesmo estrangeiro, falar sobre futebol, vem um brasileiro panaca e diz "tá vendo como o futebol é importante?". Coitado de quem pensa assim.

As pessoas deveriam utilizar a internet para se informar mais sobre o que acontece no mundo, conhecer culturas, costumes e não se limitar a uma única fonte. A novela Caminho da Índias, por exemplo, mostrou uma visão distorcida sobre o cotidiano dos indianos (baseado em distorção já feita pelo próprio cinema indiano, conhecido pelo cretino nome de "Bollywood"). Quem se basear nesta novela para tentar entender o povo indiano, vai entender errado e poderá inclusive facilitar o surgimento de vários motivos de preconceito.

A internet está aí para as pessoas procurarem se informar e não ficar acreditando em mitos. Brasil, país católico, pegou da religião o péssimo hábito em acreditar em lendas e passam a crer naquilo que os outros dizem, sem o interesse de pesquisar sobre os fatos. E a crença nestes mitos falsos facilita ainda mais o fanatismo no futebol, com a população inteira classificando como um ato heróico a simples entrada da bola em uma trave.

E isso o brasileiro, povo muito mal alfabetizado e submisso à mídia e às exigencias do convívio social, faz sem igual em qualquer lugar do mundo: cultuando ardorosamente 11 semi-analfabetos que ganham milhões de dólares para fazer o que muitos brasileiros fazem de graça, por simples diversão, nos finais de semana: correr atrás de uma bolinha.

sábado, 10 de julho de 2010

O melhor do Orkut na Copa

Peço licença aos autores, mas tiradas geniais tem mais é que serem mostradas. Colhi vários textos brilhantes em comunidades anti-copa no Orkut, provando que, se os defensores do fanático pseudo-patriotismo de copa, os patriotários, apelam para asneiras para justificarem a sua dedicação total ao evento (dedicação puramente passional e nada racional), os que são contra usam textos bem lógicos e argumentos bastante convincentes (embora com certa agressividade*, é verdade) para convencer de que copa é fútil, futebol é só lazer e "patriotismo" é uma palavra nobre demais para estar associado a uma gigantesca brincadeira criada apenas para divertir as pessoas.

Acredito que os autores ficarão orgulhosos em ver seus textos por aqui. Vamos a eles:

Simi:
O motivo pelo qual eu odeio COPA
Leia quem QUISER.

Jogo do Brasil hoje. E o mundo para todo de funcionar por causa da bosta do jogo. Até os médicos param de trabalhar. Se uma semana for decidir minha vida (sim, porque minha consulta foi adiada uma semana por causa do jogo) eu to ferrada. Jogo do Brasil. Então o Brasil inteiro resolve ser patriota. Resolvem pintar a unha de verde e amarelo, colocar camiseta do Brasil, até prendedor de cabelo cheio de bandeira do Brasil eu vi gente usando hoje. E só eu, só eu que não vou nem me dar ao trabalho de ligar a televisão pra ver a merda do jogo. É, porque na época da copa todo mundo resolve ser patriota. Mas ninguém esquece que o ano todo, estas mesmas pessoas, que hoje vestem a camiseta do Brasil, colocam chapéu de bobo na cabeça e sopram vuvuzelas insuportáveis, são as mesmas que passam o ano inteiro valorizando o que é de fora. Querem as marcas estrangeiras, porque são " as melhores ", desprezam o MPB, não sabem sequer quem é Flávio Venturini e acham brega quem gosta de Ivan Lins. É, é esse o mundo. E enquanto os bobos ficam por aí parando a vida por causa de uma merda de um jogo inútil, aumenta a corrupção porque é uma boa hora pros políticos fazerem merda já que ninguém tá olhando né? É, porque ta todo mundo agora super interessado em ver a maldita bola correndo de um lado pro outro. É uma boa época pra falsidade mesmo. Pras pessoas que passaram o ano inteiro achando que tudo que " vem de fora " é melhor do que o que vem daqui, fingir que " ama " o Brasil. Mas continuam aí, jogando lixo no chão, desperdiçando água e cantando Lady Gaga. Eles nem sabem que Jay Vaquer existe. Um dos melhores cantores e compositores do Brasil. Sim, um dos melhores. As letras dele não falam de como é bom rebolar a bunda. E nem ficam falando da velocidade do créu. Música boa, ninguém conhece. Coisas boas no Brasil, ninguém quer valorizar. Mas na hora de botar a boca na vuvuzela e ganhar uma folguinha do trabalho tá todo mundo aí. Oba-oba, não vou trabalhar hoje!

Gente ignorante. Eu não gosto de jogo de futebol mesmo. E minha televisão continuará desligada. E eu não consigo afastar de mim a sensação patética de ver um monte de babaca com os olhos grudados na televisão torcendo por uma coisa que não vai lhes mudar em nada suas vidas.
Já passou há muito tempo a minha época de ficar fazendo o que todo mundo faz pra estar dentro dos padrões burros da sociedade. Hoje em dia só sobreviverá na minha vida o que fizer sentido pra mim.


José Francis:
Ah, eu só sei de uma coisa... é uma teoria a respeito do futebol no Brasil.
Em nenhum outro país do mundo inteiro se vê tamanha idolatração por um esporte X que gere tantas discussões, brigas e paralize um país inteiro por causa de uma porcaria de copa do mundo.
Estava no centro da cidade em dia de jogo do Brasil e adivinhem: não tinha nem uma alma penada na cidade. Todos vidrados na super power rede massiva de televisão Globo assistindo a porcaria do jogo.
E porque isso é, de certa forma, "estimulado" nos brasileiros até mesmo pelas autoridades? A resposta é muito simples: por acaso, em época de copas e coisas semelhantes que envolvam futebol, alguém lembra de políticos cassados, problemas sociais etc? É óbvio que não.
Nesse inteirim, eles estão todos lá, enchendo os bolsos e fazendo o que for melhor pra eles mesmos. Assim, as pessoas ficam felizes (assistindo futebol) e eles enchem os bolsos pra ter vida boa.
Eu penso que é isso que acontece. É uma coisa realmente retardada, não tem outra palavra melhor pra descrever.
Enquanto isso podemos observar tantas outras pessoas discutindo coisas interessantes em outros países... o que eleva o número de "cérebros" no país, valorizando não só a cultura como também a tecnologia e ciência. E depois perguntam porque o brasileiro lê menos e porque acontece exportação de cérebros no Brasil. Pra que ler se tem futebol, que é tão incrível e emocionante de assistir?
E o mais engraçado é que o futebol é um jogo meio de sorte, não depende tanto de habilidade, e é um dos esportes mais sem graça já inventados.
E é uma tristeza ver, como já colocaram aqui, que um jogador de futebol é mais valorizado e ganha mais que um professor. Professor no Japão é idolatrado pelo cargo que ocupa, porque tem uma responsabilidade muito grande não só sobre a formação das pessoas como também sobre o desenvolvimento do país.
Aqui, Professor universitário ganha 900,00. E jogador de futebol, 9000000000000.
Nem tenho mais palavras pra dizer. Acho que nem vale a pena mais discutir isso.


Naná:
Engraçado quando confundem isso com patriotismo
A Holanda é um dos países europeus que mais acolhe brasileiros qualficados. Tem muito universitário do Brasil não lavando o chão e sim sendo pesquisador em faculdades e contribuindo para o chamado "intercâmbio de cérebros". Além disso, enviam dinheiro para parentes aqui e muitos voltam abrindo empresas com caratér multinacional. Predator, você não acha amor ao Brasil morar fora e voltar pensando em começar um negócio aqui? Mesmo com essa carga tributária filha da puta que nós temos?

Os brasileiros que vão pra lá ilegais, tem mais é que limpar chão e lavar prato mesmo. Por que não investiram em qualificação no Brasil. Quer melhores cargos? Estude em seu país e depois vá, que é o que estou fazendo. Já o futebol, nada tem a ver com isso. Nós odiamos a Copa pelo fato dele deixar os brasileiros cegos, que ao invés de estudar, divulgam essa visão estereótipada de que o estrangeiro é explorador. Grande besteira da sua parte. Se informe e saia do seu mundo medíocre com clara baixa estima brasileira.


Samuel:
O povo precisa despertar
Saí para me divertir ontem (no fundo eu queria comemorar a desclassificação da sele$ão) e antes, no orkut, teve amigos meus se dizendo estarem tristes pela derrota da sele$ão, meu Deus. Quando chego na festa, um outro amigo meu disse que era para eu não ficar pensando nos problemas do país e que eu deveria relaxar,ou seja ,fazer vistas grossas durante a copa, torcendo pelo futebosta alienante. Ninguém merece.

Fanatismo de copa: Aqui no bairro houve um babaca que colocou fogo num bandeirão do Brasil. Para tal babaca, ser patriota significa ser torcedor de sele$ão brasileira.


Paulo:
Vi uma reportagem falando do comércio
Antes do jogo contra a abençoada Holanda, as camisas da selixão custavam 20 prata, e após a derrota custavam 1,99.

Vi também uns comerciantes recolhendo as bandeiras do Brasil que estavam à venda.

Como muito se foi dito aí, brasileiro só é patriota na copa do mundo. A bandeira do país nada tem a ver com esse esporte de merda.

Ao mesmo tempo que fico com certa pena dos comerciantes, já que quase todos possuem família que precisam sustentar e o cacete, bem feito por ter comprado estoque grande acreditando que aqueles 20 zé povinho iam fazer bonito e ganhar a copa.


Jota:
O Q ESPERAR DE UM PAÍS CUJO REI É PELÉ?
UM SAFADO QUE RENEGOU A PRÓPRIA FILHA E NO MOMENTO EM QUE ELA MAIS PRECISAVA DELE, MORREU DE CÂNCER E O SAFADO NEM NO ENTERRO FOI.O OUTRO FILHO É MARGINAL PRESO ALGUMAS VEZES.UM CARA QUE NUNCA OLHOU PARA A SUA PRÓPRIA FAMÍLIA.UM CARA ARROGANTE, QUE NAO TEM CULTURA NENHUMA.
PODE SER REI DESTE POVINHO DE MERDA, NUNCA DE MIM E TENHO CERTEZA TB, QUE DA MAIORIA DA NOSSA COMUNIDADE!


Cecília Midori:
o que esperar de um país em que o funk é patrimônio cultural?


Rafael Avelino:
AUHAUHUAUAHUAHUAUHAUHAUHAUHAUHAUAHUAHUAHUAHUAHUAHUAHAUUAHUAHUAH!
É muito divertido ver o pessoal sofrendo de verdade por algo mais falso que nota de R$1,99. (sobre a derrota dos amarelos)


Porky Pig:
Agora que o verdadeiro patriotismo dará lugar ao falso. O Brasil tem que vencer naquilo que realmente tem a ver com nossas vidas. Não em um conto de fadas besta que é o nosso futebol.


Thalisson:
"Pense pelo outro lado, só sabemos jogar futebol, se não fomos bons nisso, o que será de nós?"

E quem disse que só sabemos jogar futebol?
-O melhor skatista do mundo é brasileiro
-Um dos melhores time de volei (se não o melhor) é o do Brasil
-Semana Passada, um lutador de vale-tudo brasileiro derrotou um dos melhores lutadores do mundo em 1 minuto
-O Brasil tem a melhor campanha contra AIDS do mundo
-O Brasil tem as melhores pesquisa sobre o genoma humano
-O Brasil tem os lugares mais bonitos do que muitos países
etc...

Não dependemos de uma merda de esporte para nos destacar, aliás, acho que temos muito mais talentos em outras áreas do que no futebol, só que infelizmente ninguém dá bola.


Tony Iommi:
patriotismo de copa do mundo
Eu fiquei muito impressionado em ver a minha cidade pintada de verde e amarelo,e o povo parecendo um bando de zumbis com camisa de verde amarelo,no dia de jogo da selemerda as ruas,sim todas as ruas da mina cidade vazias!!,mas o que me deixou irritado foi o fato de não ter aula nesse dia no meu cólegio nem no meu curso que tenho que pagar 340 por mês pra támbem não haver aula e estou sendo prejudicado por causa disso,porque todo mundo acha que um bando de 11 machos suados vai representar a nossa economia,educação,politica,vejo barracos pintados de verde e amarelo,pessoas miseráveis gastando dinheiro com vuvuzelas,cerveja churrasco,fogos,e ai de falar que isso e errado pra algum futebosteiro e capaz de ser morto!


Gracineia:
O brasileiro está anestesiado, a politica do pão e circo impera. Falta Praxis aqui. Fazer de verdade, rebelar-se, questionar dá trabalho.. e nossa cultura, infelizmente nos empurra firmemente para a ociosidade do país do futuro.. pena mesmo é que as mudanças se fazem no HOJE e o futuro é uma mera ilusão coletiva. Como já foi dito em vários tópicos por aqui, não há essa mobilização "copista", quando realmente é necessario, para exigir direitos, para votar. Somos engolfados por todo tipo de distração (carnaval, Dia das Mães, dos Pais, das crianças, copa do Mundo, etc.)... e a caravana passa, lenta e sem destino.


Helton:
Questão de mentalidade
Ontem, a mãe da minha namorada me ligou só pra me falar "o Brasil ganhou de 3 a 0!!". Quando eu respondi "o que vc ganhou com isso?", ela disse que quase ganhou um bolão. E enquanto ela quase ganhava um bolão, eu consertei computadores durante o jogo, faturando quase R$200.

Aí ela ficou sem argumentos e entrou em modo automático, soltando pérolas do tipo "kd seu patriotismo, vc não é brasileiro..." e todo pseudo-argumento utilizado pela massa manipulada...

Ganhei 3x. Uma por prestar um serviço útil, duas por tirar uma grana, e três por não ser afetado pelo fanatismo desenfreado dessa população alienada!


Bruno:
Se não bastasse ser a celebração de um dos esportes mais idiotas do mundo, essa praga ainda contribui para que as pessoas percam dinheiro.

Sem contar a patifaria que é a decretação de ponto facultativo em repartições públicas por conta da Copa do Mundo, demonstrando a institucionalização da vocação ao ócio do funcionalismo público.


Nitro ®:
Por isso eu digo, sou brasileiro só no papel! País escroto, cultura inútil, musica podre, os + famosos la fora ñ tem nada na cabeça alem d cabelo, quando tem cabelo, enfim, ODEIO ESE "PAÍS"!


Alexandre:
Se essa copa não passa de uma grande palhaçada, então resolvi entrar no espírito da coisa e agora eu me sinto um palhaço diante dessa porcaria.

Puxa, tem certas ilusões que eu gostaria que acabassem e não acabam.

E esse Galvão de #$¨#$¨#$ que parece ser o dono do país?

E esses jogadores que não sabem o que é perder na vida? Esporte é isso, pomba, é ganhar e perder. Os caras só ganham, para enriquecer adoidado e gastar tudo em noitadas!!

Por isso é que me sinto um palhaço. Todos nós sentimos. Tudo para alimentar as noitadas dos outros, que devem certamente rir de todos nós.

Puro bullying esportivo.


Pedro:
Bom... sinceramente, eu não entendo essa visão de "diversão" do futebol. Todos se irritam, falam que o jogo foi uma bosta. Xingam o técnico, xingam o jogador, xingam tudo. Brigam. A briga entre os times. Desde quando isso é diversão? É palhaçada. É manipulação da mídia. Tem tanta coisa melhor e mais emocionante do que a merda da copa e ninguém vê, afinal, o lugar em que vivemos já botaram o apelido de "terra do futebol".

Não adianta. Somos estranhos no ninho. Odeio futebol, e tenho que suportar a copa no trabalho. Todo mundo pára pra ver aquela porcaria. É o assunto do momento. Essa é a época que mais odeio, a nossa sorte é que isso só acontece de quatro em quatro anos.

Boa sorte, amigos. E paciência!


Pah:
Isso é muitoooooo ridiculo quanta gente passando fome e esses jogadores retartados pegando todo o nossa dinheiro pra ficar corendo atras de uma bola ainda como se não bastasse fica uns bobos alegres na frente da tv como se isso valesse a vida deles presta atenção futebol não é nada só mais uma inganação pra povo besta que para pra assistir isso!!!!


Math-kun:
finalmente eu posso desabafar com gente que concorda comigo x.x
pq é dificil tentar fazer esse povo entender.
coisa q eu mais odeio é quando simplismente eu digo: "não assisti ao jogo pq não gosto".
e a pessoa me olha como um ser de outro planeta, ou então enche a boca pra dizer:
então vc não gosta do Brasil.
¬¬
porra, EU ODEIO MUITO ISSO. principalmente qdo vem dos meus amigos, q nem qdo aconteceu há uns dias atras qdo minha amiga e minha namorada vieram perguntar se eu vi o jogo, e eu simplismente respondi q não vi pq não gosto '-' eu fiquei magoado até, achava q amigos tinham que viver com as opiniões diversas dos amigos.
enfim... isso não é o importante agora '-'
o que eu estou querendo dizer é q eu tô sempre defendendo o Brasil, qdo vem algum idiota e vira pra mim e diz: o Brasil tá um lixo, o Brasil não presta, quer fugir dessa merda de Brasil, o Brasil não vai pra frente e etc, e não tem nem ao menos um motivo decente pra dizer isso '-' simplesmente diz pq hj em dia é "cool" e essas coisas ¬¬ eu sou o primeiro a defender e tal '-'
mas isso não conta pq eu não gosto da copa e não torço pro Brasil ganhar a merda de um jogo sem importancia nenhuma -_-
ah, então tá tudo bem se vc fala mal do Brasil o ano inteiro, diz q não vai pra frente e quer fugir daqui mas no dia da copa torcer e sentir orgulho, isso faz de vc mais patriota do q eu, q defendo o Brasil o ano inteiro e simplesmente não gosto de um jogo e_e
e alias, nem tem importancia pra mim essa merda de jogo, é só futebol, pra mim é apenas isso. um jogo onde caras vão atras de uma bola e_e isso não tá ajudando no combate a violencia, não ta ajudando a ter menos poluição no mundo, não tá alimentando criancinhas pobres e sem familia, não tá dando emprego à desempregados, não tá melhorando o governo e fazendo leis decentes nem nada do tipo e_e então pq diabos eu tenho q achar a merda de um joguinho onde um bando de hipocritasr comemoram o "patriotismo" importante? e_e


William:
Futebol é um esporte como qualquer outro. Todos os esportes são lazer e quando praticados regularmente são bons tanto para a saúde física e psíquica. Sou sedentário assumido, mas confesso que muito provavelmente teria mais qualidade de vida se praticasse alguma coisa.

Entretanto a forma como é encarada no Brasil é nojenta, doentia. Foi elevado a categoria de "paixão das massas", igual aos espetáculos com gladiadores no Império Romano.

------------------------------------------------------------------
*NOTA: Essa agressividade é compreensível, pois apesar de posarem de coitados e ficarem com aquela ladainha de "respeitem o nosso direito de gostar", os defensores do "patriotismo" de copa não respeitam quem não curte o evento, achando que torcer por uma equipe na copa é um dever cívico de quem mora em nosso país e por isso, deve ser seguido por todos.

Nós, que quisemos estar fora desse evento, temos todos os motivos para nos irritar, pois além dessa falta de respeito e do desprezo de amigos que são torcedores (que momentaneamente demonstraram preferir o "amor" de 11 amarelos), ainda ficamos sem sossego (barulhos e sujeira nas ruas) e sem opções de lazer. E ainda somos obrigados a assistior aos jogos em casas chefiadas por patriotários de copa.

Este post mostrou uma seleção de textos. Claro que existem muitos textos brilhantes nestas comunidades. Se meesqueci de algum, me perdoem. Poiso tempo foi pouco para procurar e selecionar os textos.

sexta-feira, 9 de julho de 2010

Kajuru confirma que derrota da "seleção" foi planejada

Para quem está por dentro dos bastidores da FIFA e da CBF, o que não é o caso da maioria dos "patriotas" de copa, que preferem acreditar em mitos típicos de "conto-de-fadas", inocentes "meninos do Brasil","dever cívico" e outras bobagens, sabe muito bem que copa é espetáculo, com roteiro pré-programado e tudo.

Ninguém deveria ficar espantado. Show é isso mesmo, tem roteiro. Isso nem deveria ser visto como escândalo. As características do futebol facilitam que coisas desse tipo aconteçam. No futebol, há a possibilidade do pior ganhar: basta ele fazer um gol válido.

É infantilidade acreditar que as copas são "batalhas sérias" de "raça" e "garra" (quem tem raça é cachorro e quem tem garra é ave) e que sempre é o melhor que ganha. balela! O futebol brasileiro já não é tão bom como era até 1986. O futebol-arte já está morto, com o cadáver completamente decomposto, misturado como adubo, no solo. Quem ainda acredita no futebol-arte é ingênuo. Só sobrou o rótulo, usado para atrair mais dinheiro para os cartolas do futebol.

Hoje temos o futebol-negócio. tanto é verdade que os jogadores ganham salários estratosféricos. Não vê as mansões que esse crápula que foi preso possui? Pois é, negócio. Eu nem sei porque a maioria da população ainda insiste em transformar o gosto pelo futebol em um culto quase religioso que para o país durante um mês inteiro. Pra se ter uma idéia, só agora voltaram a abrir editais para a realização de concursos.

O vídeo abaixo, mostra uma pequena declaração de Jorge Kajuru, jornalista esportivo. Eu não gosto dele, mas o que ele fala no vídeo é uma verdade. Se investigarmos, há muita gente envolvida, sobretudo a Rede Globo. Aliás essa declaração foi no SBT. Impossível um jornalista afirmar isso na Rede Globo, que possui até regras internas sobre como tocar no assunto sobre futebol e copa. É interessante para as Organizações Globo (que segundo indícios, administra a CBF) que todos os brasileiros se entreguem de corpo e alma à copa do mundo de futebol. Ela é quem mais lucra com isso.

E para garantir lucros, tem que se manipular resultados, para que os objetivos dos cartolas sejam alcançados. Como nas vitórias compradas da França em 1998 e do Brasil em 2002. Os brasileiros nem ligaram, já que para o povão, a vitória tinha que vir de qualquer maneira, mesmo roubando, pois, se a própria seleção é a beneficiada, isso não importa, pois "ladrão, para quem vive com ele, é sempre honesto".

Em tempos onde tudo foi mercantilizado, desde a música até casamentos, onde o dinheiro é capaz de dizer se uma pessoa tem valor ou não, substituindo até o caráter, não deveria ser de se espantar uma denúncia como essa.

Em um país capitalista como o Brasil, o dinheiro move tudo. Eu disse TUDO. TUDO MESMO!

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Enquanto isso, na Argentina...

COMENTÁRIO DESTE BLOG: Pelo jeito, se os argentinos são considerados mais arrogantes que os brasileiros, em matéria de fanatismo, ninguém ganha da nação-tupi.

Aqui já tem gente querendo linchar o Dunga por causa de uma simples derrota, menos humilhante que a derrota sofrida pelos portenhos. Lá na terra do tango, não. Os jogadores forma recebidos com carinho e Maradona com mais carinho ainda.

Argentinos têm muito mais bom senso do que brasileiros. Bom lembrar que na Argentina, houve protestos tensos contra Fernando de La Rua, muito mais sérios que o carnaval fora de época que - supostamente - tirou o outro Fernando, o Collor. La Rua teve que renunciar e fugir. Hoje ele é sogro da cantora pseudo-politizada Shakira, que cantou o tolo tema desta copa.

Mesmo com a derrota, Maradona deverá ficar no comando da seleção portenha. Já por aqui, Dunga sairia, mesmo se tivesse vencido, pois desobedeceu ordens superiores para a realização de uma reportagem exclusiva para a Rede Globo, cujos indícios mostram que é dona da CBF.

Brasil realmente não é um país sério. Nota-se a falta que faz a educação em um país.

Deputado propõe construção de estátua para Maradona

DA EFE - 06/07/2010 - 16h52

Copa 2010 O deputado argentino Juan Cabandié propôs nesta terça-feira a construção de um monumento em homenagem a Diego Armando Maradona. O político diz que o técnico da seleção da Argentina na última Copa do Mundo é um ícone da cultura popular do país.

Cabandié apresentou o projeto de lei para que seja autorizada a obra do monumento nas imediações da ponte "La Noria", no bairro de Villa Riachuelo, na zona sul da cidade.

Segundo o projeto, "Maradona se transformou em um ícone da cultura popular argentina. Com seus defeitos e virtudes, com erros e acertos, e com os mesmos tropeços de qualquer pessoa, conseguiu se sobrepor a todas as alternâncias da vida, com um espírito de luta que merece ser destacado".

Na opinião do deputado, apesar de todo o nome que tem no meio esportivo, o ex-atleta faz de tudo para colaborar com seus colegas de futebol.

"Embora tenha tudo a seu alcance, Maradona defende o tempo todo os interesses dos principais protagonistas do esporte: seus companheiros, os jogadores. Em busca disso, enfrentou dirigentes, políticos e poderosos interesses", disse o político.

O projeto sustenta que "Maradona é um fenômeno social" e que "sua referência popular excede o âmbito esportivo".

Cabandié lembrou também que o campeão mundial em 1986 sempre procurou ajudar os mais pobres.

"Ele [Maradona] encarnou os desejos dos que têm pouco, dos que nunca festejaram, dos eternos abandonados pela história e que viram representados nele seus desejos de uma vida melhor", afirmou.

Apesar da goleada sofrida pela Alemanha (4 a 0) nas quartas de final da Copa, tanto Maradona quanto os jogadores foram recebidos por milhares de torcedores com muita festa em Buenos Aires.

"O povo argentino demonstrou que, quando o assunto é Maradona, os resultados já não importam. Mesmo tendo sido eliminado nas quartas, com uma goleada, milhares de pessoas foram às ruas para recebê-lo junto aos 23 jogadores", lembrou Cabandié.

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Os "patriotas" de copa vão dormir tranquilos hoje

A "Seleção" Amarelão não conquistou o seu bezerro de ouro, mas pelo menos pôde cancelar a ameaça a sua hegemonia. A tricampeã equipe alemã deu no pé, após perder para a seleção espanhola.

Significa que teremos vencedor inédito nesta copa, já que nem a Holanda nem a Espanha possuem algum título no campeonato. Por um lado, isso é bom, porque varia os vencedores.

Por outro lado é ruim porque vai manter intacto o fanatismo cego do povo brasileiro, que vê no campeonato o mais importante evento cívico de suas vidas. Um dos motivos para a existência deste fanatismo é a (equivocada) consciência de que a "seleção" brasileira é a melhor do mundo. O "futebol-arte" no Brasil acabou em 1986, mas ninguém percebeu issto. Hoje temos o futebol-negócio, caracterizado por muito dinheiro circulando na CBF e nos clubes, estimulando o mercenarismo de jogadores e cartolas.

Resta darmos adeus a Alemanha, que perde de cabeça erguida e já pode ser considerada vitoriosa, não pela conquista do campeonato, mas por mostrar que possuem competência para encarar qualquer campeonato de futebol.

Sempre sobra para o técnico

É sempre assim no futebol: quando um a equipe vence, os responsáveis são os jogadores; quando perde, o técnico que é o responsabilizado pelo "feito". E não foi diferente desta vez.

Apesar dos jogadores terem chegado de mansinho, escondidinho, com cara de menino que acaba de quebrar a vidraça com a bola, sabiam que quem ia para a "forca" não seriam eles. É um cacoete do povo brasileiro respeitar os jogadores de futebol, mesmo os envolvidos em crimes. Sobrou mesmo para o técnico. Dunga foi o esculachado da hora, o Iscariotes da moda.

Mas o que agravou o "enforcamento" de Dunga, não foi a derrota no jogo. O ato de insubmissão ao maior patrocinador da CBF, a Rede Globo, que também é a hipnotizadora do povão, a que induz a massa semi-analfabeta a pensar que copa é "ato cívico", é que foi o estopim para a "endemonização" de Dunga. Logo o capitão do Tetra?

Do contrário que muitos pensam, o episódio de "rebeldia" contra a Globo é o verdadeiro motivo para a demissão da equipe técnica. Se o técnico tivesse permitido a gravação da "exclusiva" com os profissionais da "Vênus Platinada", nada disso teria acontecido.

Mesmo que a "seleção" tivesse ganho e conquistasse o (inútil) hexacampeonato, Dunga seria demitido de qualquer maneira, já que ele estava "em maus lençóis" com o principal patrocinador de sua equipe, o que na prática poderia ser entendido como sua "patroa," a patroa da CBF.

Mas para os que sabem das armações da mídia e do poder de manipulação da Rede Globo, principalmente os que não curtem futebol, Dunga saiu dessa como herói, fazendo algo que a maioria esmagadora da população não teve a coragem de fazer (nem naquele dia "anti-Globo", que foi um fiasco, inclusive na minha casa), disse "não!" a uma emissora que se considera dona do país, se considera principal porta voz da cultura do mesmo e também patroa máxima de uma instituição ("seleção") que é tratada como "órgão de estado" pela população ingênua e que na verdade o que tem de "estado" na verdade é muita corrupção por debaixo dos panos. Pois não é só na política que temos corrupção.

Se gritar "pega ladrão", a CBF e até a Rede Globo saem correndo, fugindo mesmo.

segunda-feira, 5 de julho de 2010

Trogloditismo pós derrota

Isso já era esperado. Num país de poucas pessoas cultas, totalmente alienado, fanático, que acha que a "seleção" é o símbolo máximo de nosso país ou ainda o próprio país, em clima de "já ganhou", tinha que acontecer isso.

Bandeiras do Brasil sendo queimadas e rasgadas, holandeses apanhando violentamente de torcedores brasileiros, choros infantis, desespero e até casos de suicídio, mostram que o nosso povo não quer mais nada além de um título no futebol mundial. E quando não obtém esse título, parte para o desespero ou até para o cacete!

E ainda são considerados "normais" pela maioria, gente que condiciona toda a sua felicidade num resultadinho de um campeonato. gente que pensa que a bandeira é o símbolo da "seleção" A "seleção" tem um símbolo próprio, frequentemente ignorado pelos seus próprios admiradores.

A bandeira não foi criada com a finalidade de ornamentar um mero campeonato de futebol e nem o futebol foi criado para servir de motivo de orgulho patriota. Todos os torcedores deram um show de incoerência e ignorância em associar o evento ao patriotismo.

E isso fez com que alguns desses exagerassem (ou seria hexagerassem?) e partissem para a ignorância.

Sinto vergonha de viver em um país que resume toda a sua felicidade em um mero evento, excessivamente valorizado. Agora entendo que entra ano, sai ano, o nosso país ainda continua mantendoos problemas de sempre.

Tá com probleminha? Pede para o Robinho fazer um gol que a solução vem.

Brasil: Um país de tolos.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...