terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Schummy está de volta!!!

OBS: Concorrentes, podem roer as unhas! O foguete alemão está de volta. Schummy assina com a Mercedes, ex-Brawn GP, sendo o mais velho corredor dos últimos anos (ele tem 40, idade que farei em 2011). Mas quem assistiu as temporadas onde ele correu, sabe muito bem que ele vai dar muito trabalho para os concorrentes. Ô se vai.

Se ele quiser correr, que corra, mas que não acabe com a competitividade da categoria. Após a saída dele, a Fórmula 1 tem sido bastante competitiva, se tornando assim, mais interessante.

Leiam a nota publicada pela Folha:

Schumacher assina com a Mercedes e volta à F-1, diz jornal

22/12/2009 - 20h48, da Folha Online

Após uma longa negociação com a Mercedes, o piloto alemão Michael Schumacher, sete vezes campeão mundial da F-1, assinou contrato com a montadora para retornar à categoria na próxima temporada, publicou nesta terça-feira o jornal "Bild".

Segundo o periódico alemão, o piloto de 40 anos fechou um acordo para dirigir por uma temporada o carro da Mercedes, novo nome da equipe Brawn, atual campeã de construtores.

Caso seja confirmado o retorno de Schumacher à F-1, ele terá como companheiro de equipe outro alemão, Nico Rosberg, que estava na Williams.

A volta de Schumacher à principal categoria do automobilismo mundial começou a ser cogitada quando o brasileiro Felipe Massa, da Ferrari, sofreu um grave acidente durante o treino classificatório para o GP da Hungria, em julho.

A escuderia italiana chegou a anunciar o alemão como substituto de Massa, mas abandonou a ideia depois que o piloto testou um carro antigo da equipe e sentiu fortes dores no pescoço.

Aposentado da F-1 desde o fim da temporada 2006, Schumacher vinha atuando como uma espécie de consultor da Ferrari, mas foi liberado pelo time vermelho para voltar a F-1 dirigindo um carro da Mercedes.

Na segunda, o empresário do piloto, Willi Weber, declarou que o alemão recebeu aval do médico Johannes Peil para retornar à categoria.

Segundo o "Bild", Schumacher receberá 7 milhões de euros (aproximadamente R$ 17 milhões) para competir na próxima temporada.

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Schumacher pode voltar à F1 em 2010

Xiii... acabou a competitividade. Está cada vez mais provável avolta de Michael Schumacher à Fórmula 1 na temporada de 2010. Ele poderá correr pela Brawn GP, agora renomeada como equipe Mercedes. Nada está certo ainda, mas há quem diga que as chances são enormes.

Se for verdade, a F1 vai voltar a ficar chata, pois quando Schummy entra nas pistas só dá ele. Igualzinho a uma certa seleçãozinha em outro tipo de esporte, que só vive ganhando, tirando o prazer de ver partidas realmente competitivas.

Segue o texto da Folha On Line:

Schumacher volta a correr na F-1 em 2010, diz revista alemã

Folha Online, 12.12.2009 | 19:22

O heptacampeão Michael Schumacher deve voltar a competir na F-1 em 2010, pela escuderia Mercedes, ex-Brawn, informa neste sábado a revista alemã "Focus".

Schumacher, que fará 41 anos no próximo dia 3 de janeiro e não corre desde 2006, só depende da aprovação dos médicos para voltar às pistas, afirma a publicação.

No GP da Hungria deste ano, em julho, o brasileiro Felipe Massa, da Ferrari, foi atingido na cabeça por uma mola que se desprendeu do carro do compatriota Rubens Barrichello e ficou fora pelo resto da temporada. Seu substituto seria justamente o alemão, que não conseguiu voltar a correr por sofrer com dores no pescoço.

A edição on-line do jornal "Bild" afirma que Schumacher tem um acordo verbal com Norbert Haug e Ross Brawn, responsáveis pela escuderia Mercedes. O alemão teria dito que poderá ser liberado de seu contrato de conselheiro especial da Ferrari, recentemente prolongado.

"A assinatura do contrato é apenas uma formalidade. Schumacher está em plena forma e em plena saúde, os últimos testes foram muito bons", afirmou uma fonte ligada ao caso ao "Bild".

A Mercedes tem apenas um piloto confirmado para o Mundial de 2010, o alemão Nico Rosberg.

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Hooligans, na alegria e na dor, mas sempre hooligans

Essa nova moda de hooliganismo no Brasil é uma coisa deprimente. O fanatismo imposto pelos meios de comunicação e pelas regras de convivio social deveriam chegar a um limite.

Como fanatismo no futebol parece ignorar limites, o resultado são essas grotescas cenas, uma com torcedores do Coritiba (quem disse que em Curitiba só tem povo civilizado? - defensores da curitibanização dos ônibus brasileiros: atentem-se) e outra com flamenguistas (não é só perdedor que gosta de brigar por causade futebol - vencedor também) no Leblon, bairro (nobre!!!) do RJ.

Prefiro ficar na minha casinha, no sossego. Torcedor fanático gosta de bagunça, de correr riscos, de encher a cara e de dar murro nos outros. Pelo jeito, já sabemos como vão morrer as almas atrasadas para que o planeta entre em definitiva evolução em 2057.







--------------------------------
NOTA: O tipo de música mais tocado para comemorar a vitória do Flamengo foi o nefasto "funk" carioca. Cultura? Só se for a dos grotescos troglossauros do tempo das cavernas. Uga! Uga!


Cada um enxerga como quer: aglomeração de torcedores ébrios

Aglomeração de muitos torcedores ébrios comemorando, visto pela sociedade:




Aglomeração de muitos torcedores ébrios comemorando, visto por mim:

domingo, 6 de dezembro de 2009

Quem gosta de futebol nunca respeita quem não gosta

Uma das coisas que ouço muito quando reclamo do fanatismo do futebol é que eu tenho que respeitar quem gosta de futebol, que ele merece ser feliz, patati-patatá, etc.

Agora eu pergunto: e quem não gosta, não merece respeito?

Para mim, quem gosta de futebol não precisa de respeito. Não precisa porque ele JÁ TEM. Respeito de toda a mídia, respeito de familiares, de amigos, chefes, etc.. Enfim, de toda a sociedade.

Porque todo torcedor qtem que ser tratado como coitadinho? Até porque nem sei se os torcedores de futebol realmente gostam de futebol. O comportamento de muitos deles (que torcem com a "cara cheia", pois o consumo de cerveja é indispensável nessa ocasião) dá pistas que eles podem estar nessa por obrigação social ("se eu não gostar de futebol eu fico sozinho..."). O Brasil é um país de Marias-vão-com-as-outras, onde gostos, idéias, opiniões da maioria são sempre seguidas cegamente por outra maioria. Modismos se eternizam no Brasil, por causa disto.

Mas de qualquer modo, eu respeito quem gosta de maneira sadia, o que é uma minoria. A maioria prefere torcer de maneira fanática, doente, barulhenta (quem gosta de sossego sofre em dias de jogo muito mais que um torcedor de qualquer time) e imatura. É capaz até de se esquecer da vida por causa de futebol.

Quem merece respeito mesmo é essa turma sofrida da qual faço parte, ridicularizada, embora simpática e social, mas só porque não curte o esporte mais popular do país é tratada como se fosse um bando de marginais, como se quiséssemos acabar com a alegria dos torcedores. Não. Só queremos apenas ser respeitados por simplesmente não curtir esse esporte.

Os torcedores de futebol têm todo o respeito do mundo, o que precisam e o que não precisam. Os não-torcedores, como eu, só pedem um pouquinho de respeito. Só.

sábado, 5 de dezembro de 2009

Esporte de analfabetos


Olhem bem esta foto, publicada no blog de humor Kibeloco. Mostra que, se nem todos que gostam de futebol são burros, pelo menos todos que são burros gostam de futebol.

Os "cultos" e ricos deveriam parar de hipocrisia. Simplesmente gostar de futebol não vai acabar com as desigualdades e nem com as injustiças. Distribuir dinheiro, sim.

Mas também não é enriquecendo jogadores sub-alfabetizados que estaremos melhorando a vida dos pobres. Não seria melhor distribuir renda, melhorar a qualidade da educação e acabar com a divisão de classes?

Se tudo continuar como está, aberrações como esta na foto e outras ainda piores (como o caso dos hooligans brasileiros), continuarão existindo tranquilamente.

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Sempre assim, tudo começa fácil para os amarelos...


A Seleção Amarelão, o time de futebol mais sortudo do mundo já sabe com quais timinhos vai fazer suas peladinhas na copa de 2010. Costa do Marfim e Coréia do Norte é só dar um peteleco que eles caem. Portugal não é dos melhores times, mas tem o Cristiano Ronaldo, tão Ronaldo e tão garanhão quanto os superamados jogadores amarelados. Mas esse daí, deixa com o Teixeirinha. Nada que um bom suborno não resolva.

Até porque o Brasil não pode ser eliminado na primeira fase. O circo precisa continuar para que os retardados continuem assistindo e dando dinheiro para os ricaços ficarem ainda mais ricos.

Enquanto o povo fica feliz, hipnotizado por mais uma enésima vitória dos amarelos (ué... ninguem se cansa de ver o Brasil vencer em copas? Não dá para dar uma chance para o Brasil vencer em outras áreas?), vários mensalões e valeriodutos vão surgindo.

Brasileiro é povo idiota. Merece ser enganado por políticos.

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Yes, nós também temos hooligans

O brasileiro tem a mania idiota de copiar só o que é descartável ou o que é ruim dos países desenvolvidos. A mais recente novidade são os hooligans.

A surra que Wagner Love levou, as constantes brigas entre torcidas e a confusão que houve na venda dos ingressos no Maracanã para os últimos jogos do brasileirão, mostra que o que o torcedor brasileiro menos quer é paz. Também, um esporte considerado "obrigação irrecusável" pelos truculentos machistas brasileiros, só poderia dar nisso.

Faço muito bem não gostar de futebol. Estou seguro, pois fico longe das badernas.


------------------------------------
Comentários:

Marcelo Pereira disse...

Lembrando que futebol não é um esporte rock'n'roll. Eu apenas coloquei uma música que fala sobre hooligans.

A maior parte dos jogadores de futebol, cerca de 99% não gosta de rock. Geralmente gostam ou de música brega-popularesca ou de música religiosa.
3 de dezembro de 2009 04:24

Marcelo Pereira disse...

Depois do astronauta, do furacão e do halloween, os hooligans é outra bobagem estrangeira que se instala em nossa "curtura".
3 de dezembro de 2009 04:27

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Fanatismo no futebol pode matar

Eu, como sou altruísta, não desejo mal a ninguém. Mas esse caso me pareceu risível pelas circunstâncias apresentadas, um caso digno de videocassetada.

Mostra que a adoração exagerada, resultante do fanatismo e de uma mente que age irracionalmente, pode causar tragédias irreparáveis.

Extraído do site da Folha de S. Paulo:

Homem morre após cair de prédio enquanto comemorava gol em São Paulo
colaboração para a Folha Online (30/11/2009)

Um homem de 37 anos morreu após cair do terceiro andar de um prédio na zona sul de São Paulo enquanto comemorava um gol de uma partida do Campeonato Brasileiro, na noite de domingo (29). O torcedor que morreu após cair de prédio será enterrado na terça.

Albino Neves Cardoso estava em um apartamento na rua Atucupe, no Jardim Leônidas Moreira, quando começou a pular no sofá, perdeu o equilíbrio e caiu da janela. Ele assistia ao jogo entre Goiás e São Paulo.

Cardoso foi encaminhado pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) ao pronto-socorro Campo Limpo com ferimentos graves, mas não resistiu e morreu por volta das 22h, segundo a Secretaria Municipal da Saúde.

Fanatismo muitas vezes pode ser perigoso...

----------------------------------------------
Comentários:

O Kylocyclo disse...

Pois é, nem sempre esporte é vida.
30 de novembro de 2009 14:42

Gustavo disse...

Darwin Awards pra ele!

Pra quem não sabe: o Darwin Awards premia seres que morrem ou são esterilizados em situações bizarras e/ou estúpidas, já que assim contribuem para a evolução da espécie - ao não transmitir seus genes para as gerações futuras.

Dois vencedores curiosos:

- Aconteceu no Egito. Uma galinha caiu num poço. Um homem se atirou para salvá-la, mas o dito cujo não sabia nadar. Com isso, mais um pulou para salvá-lo - e também não sabia nadar. Resultado: cinco seres morreram afogados. E a galinha sobreviveu.

- Aconteceu na Ucrânia. Depois de litros de vodka, um grupo de homens decidiu apostar qual deles era o mais macho. Um deles disse que cortaria um pedaço do pé com uma motosserra (!). Tão bêbado que estava, manejou mal o aparelho e decepou a própria cabeça.
1 de dezembro de 2009 10:37

Futebol é realmente coisa de troglodita


Ontem, estava quietinho na frente do meu computador quando, durante o jogo do Flamengo contra não-sei-o-quê, na minha vizinhança, escutei um coral de berros ensurdecedores, verdadeiros grunhidos soltados por primatas do terceiro sexo que me fizeram doer os ouvidos. Era estridente feito trovão.

Aí vão dizer que futebol é esporte de "gente boa". Que as pessoas que não curtem é que são grosseiras, antipáticas, etc. Falta de respeito com uma minoria que não tem apoio da mídia e da opinião pública. Pois todo fanático futebolístico tem respeito e apoio em excesso de toda a sociedade, para se sentir feliz. Quem gosta de futebol nunca pode se considerar "coitadinho".

Pelo menos no lazer, a democracia brasileira ainda não chegou.

domingo, 29 de novembro de 2009

Homens são infiéis às suas esposas, mas fiéis aos seus times


Não dá para entender os machistas. Por mais que eles se assumam "machos", eles acabam sempre provando que não são. É a confirmação de ditado "quem muito tem que provar, é por que não é".

Para esperar o jornal Hoje, tive que assitir a um trecho do Globo Esporte, onde uma reportagem falava sobre a fidelidade dos torcedores aos seus times. Como a Rede Globo é a principal fonte de indução do fanatismo futebolístico brasileiro, obviamente se referiu a essa fidelidade de maneira positiva.

Mas sabemos muito bem que se o futebol é o principal motivo de orgulho do machista brasileiro (além de seu terceiro membro - argh!), a infidelidade na vida afetiva é outra das bandeiras defendidas pelas versões atualizadas dos trogloditas (troglôs, para os íntimos) pré-históricos.

Será que eles gostam mais de futebol do que de mulher. Então porque eles se casam? Porque eles tiram a oportunidade de quem realmente gosta de mulher de ter uma companheira? Porque eles escolhem a mais linda e culta gata da cidade para depois largá-la feito um troféu empoeirado?

Se a justiça também existisse na vida afetiva, esses troglobichas enrustidos (respeito os homossexuais assumidos, só não respeito os homossexuais enrustidos, que são a maioria dos homens) se casariam com os jogadores de futebol e desistiriam de ter esposas, deixando as mulheres para rapazes como eu que realmente estão capacitados para uma carinhosa e respeitosa vida a dois.

Mas como vivemos num mundo injusto, todos acabam sendo infelizes para sempre: os troglôs, suas esposas e eu.

domingo, 22 de novembro de 2009

Só na Europa, não é????

A seleção que representa a França no futebol de campo oficial conseguiu sua vaga para a canonizada copa do mundo, da maneira mais picareta possível. Uma jogada feita com a mão favoreceu um gol que ajudou a classificar a tal seleção para ser incluída no famoso campeonato mundial.

Esse fato ocorreu simultaneamente com as acusações de manipulações de resultados no futebol europeu, sobretudo na Alemanha, para favorecer premiações milionárias de apostadores. Coincidência, não?

Enquanto isso, nós, o povinho brazuca, apesar da fama de trambiqueiros (Segurem suas bolsas! Tem brasileiro no ambiente! - não é o que dizem?), acreditamos que nossos jogadores são anjinhos (meio pornográficos, é claro) e exemplos de seres humanos e que toda essa falcatrua não acontece no futebol brasileiro. Certo? Errado, erradíssimo.

Se alguém que não entende (e não gosta) de futebol como eu, percebeu que aquela vitória em 2002 foi resultado de muita trambicagem, que as jogadas estavam estranhas e as vitórias fáceis demais (a CBF repetiu o que a França fez na copa anterior), imagine quem entende de futebol. É o jeitinho brasileiro entrando em campo para garantir a vitória dos amarelos na copa de 2002. Somente os fanáticos, voluntariamente cegos, é que acharam a vitória de 2002 honesta e merecida.

As jogadas da Seleção Amarelão para conquistar suas vitórias em eliminatórias na copas e garantir a vaga para entrar nesse ufânico campeonato mundial geralmente segue um roteiro fixo e pré-determinado. Seleções adversárias fracas, jogadas frouxas em amistosos ou em jogos menos importantes, e outras coisas que só quem conhece os bastidores do que acontece na CBF pode dizer.

Muito estranho a mesma seleção não conseguir grandes vitórias em outros campeonatos ou até nas olimpíadas. sabem que o interesse mediático nesses eventos é menor e a necessidade de vitória se torna proporcionalmente menor. Será que somos os melhores do mundo? Muito provável que não.

A grandiosidade da Seleção Amarelão é mais um mito intocável nesse país católico que dribla a lógica e o bom senso e que acha que Jesus é Deus, Michael Jackson é Gênio, o sistema de ônibus de Curitiba é perfeito, Zé Mayer é gatinho, "funk" é cultura, Popozudas são exemplo de beleza feminina, Adriano é "o cara", os empresários são todos generosos e por aí vai.

O dia em que largarmos esses e muitos mitos e usarmos a lógica, aceitando apenas a fatos que possam ser comprovados, alcançaremos a maturidade e não seremos facilmente enganados por essa mídia que só pensa em lucrar com nossa ingenuidade.


sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Cada um enxerga como quer: Seleção Brasileira de Futebol

A Seleção Brasileira de Futebol segundo o povão brazuca:


A Seleção Brasileira de Futebol segundo eu mesmo:

terça-feira, 17 de novembro de 2009

Cada um enxerga como quer: torcedor fanático de futebol

Torcedor fanático de futebol visto pela maioria dos brasileiros:


Torcedor fanático de futebol visto por mim:

Tem Copa do Mundo de futebol neste ano e ninguém sabe



É a Copa do Mundo de Futebol de Areia.

Mas o povo idiota só quer saber dos amarelos que no momento são dirigidos pelo Dunga. Matam, morrem, gritam e choram por eles.

Depois dizem que brasileiro gosta muito de futebol. Será?

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Viciados em craque

Eu não aguento mais ir a roda de conversas com outros homens e ficar ouvindo sobre Fred pra lá, Adriano pra cá...

Será que esses homens estão apaixonados por esses meros jogadores?

O que esses tais de Fred e Adriano fizeram em benefício da humanidade? Correr atrás de uma bolinha e jogar em uma rede?

E olha que esses jogadores, sendo homens, conseguiram despertar paixões nessas bichas enrustidas disfarçadas de machões, imagine se eles tivessem os corpos que aparecem nas fotos.

Isso eu não quero nem ver...

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

A parte mais emocionante de um jogo de futebol


Para a maioria das pessoas, a parte mais emocionante de um jogo de futebol é o momento do gol. Todos gritam eufóricos o acrescimo de um ponto do time responsável pelo feito.

Para mim, não. O momento mais emocionante é quando o juiz levanta o braço e declara o fim do jogo. É muito chato ficar quase duas horas com uma tela verde brilhando na sua cara com um monte de fedidos correndo pra lá e pra cá.

E tem gente que mata e morre só para ver um joguinho. Humpf!

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

ÊÊÊ, hoje tem cirquinho para a criançadaaa!!!

Hoje vai ter o último jogo das eliminatórias. Como sabemos, os magnatas de cor amarela já estão classificados para a copinha* para garantir o circo para a criançada debilóide ficar berrando feito asno. E hoje vai ser contra a seleção da Venezuela, país em que na política (Hellooooo, brazilians! Futebol não é política! É apenas esporte, sacou?) é governado pelo caudilho do esquerdismo mofado, Hugo "sem querer querendo" Chavez, que está fazendo a alegria dos capitalistas ridicularizando a própria esquerda que ele diz defender. Ele, o Cacique Evo "cara pálida" Morales e o molusco que governa nosso país. País que ficará muito feliz hoje vendo um bando de desocupados vestidos de amarelo correndo atrás de uma bola. Como diz Marcos Mion, Ê laiá.

E será que o galã dos enrustidos, o Adriano Quequeílson da Silva vai jogar? Se for, a fauna de torcedores emboiolados, que gostam mais de futebol do que de mulher, vai ficar enlouquecida. Ainda mais aquela fauna de "machões", fauna formada por primatas se casam com as gatas mais lindas dos colégios para depois largá-las feito abajur quebrado para irem cheirar sovaco de macho em alguma arena futebolística.

Lembrando que respeito os gays assumidos, que têm o louvável direito de amarem as pessoas que quiserem. Esses são dignos. Os que não são dignos são esses caras que se posam de "machões" e que vivem medindo um a piroca do outro em mictórios de banheiros públicos. Ah, esses sim não merecem respeito.

Voltando... Ah, e a cheerleader-mor... Brasil não tem a tradição das cheerleaders porque não precisa. Tem uma que vale por todas, o Galvão "cheerleader" Bueno. Mais ridículo que jogo da "seleção", só um jogo com a narração da cheer das cheers. E a fauna enrustida que finge odiar o Galvão, na verdade o ama, pois só consegue assistir algum jogo dos vadios amarelados se a "bela" cheerlader narrar, com sua parcialidade desaconselhada pelas faculdades de Jornalismo. Mas como jornalista não precisa mais de faculdade, aí a cheer-master pode ser parcial à vontade porque no Jornalismo agora so vale a lei do vale-tudo, do salve-se-quem-puder. Daqui a pouco vão querer tocar "funk" carioca nas formaturas ds faculdades de jornalismo, como já fizeram várias vezes em Direito e Medicina, onde pipocam (calma, há exceções) muita gente chegada a uma farra vazia e a pileques homéricos.

E aí o nosso país-de-tolos, hospício monumental (o maior hospício do mundo!) vai seguindo, rindo de sua própria desgraça, achando que vai chegar no primeiro mundo com vitória na copinha, com olimpíadazinha torrando o pouco dinheiro que circula no RJ, enquanto o memso paisinho segue vitorioso em todas as desgraças que resultam da má qualidade dos serviços essenciais oferecidos para a população.

População essa que se sente feliz em sofrer. Pelo jeito, masoquismo é uma espécie de loucura bem típica deste país-de-tolos.

-------------------------------------
* Não viverei para ver realizado um dos maiores sonhos de minha vida: uma Copa do Mundo de futebol sem Seleção Brasileira. É mais fácil eu ganhar sozinho na loteria. Ai, Ai...

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Claro, futebol é "mais importante"


A priorização para o futebol para a Rede Globo é tanta que ela é capaz de mexer na intocável programação para exibir um jogo. E fará. No próximo jogo dos Amarelos contra a seleção da Venezuela, o capitulo da novela Caras & Bocas (que tem a neo-deusa Isabelle Drummond em seu elenco) será cancelado e o Jornal Nacional entrará no intervalo do jogo.

Depois dizem que a Seleção Amarelão nada tem a ver com a Rede Globo.

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Futebol em telejornais é para dar mais "seriedade"

Eu sei que esse erro já vem importado, já que também lá fora, esportes passam em telejornais sérios. Mas porque, se esportes, sobretudo o ultra-giga-mega-estimado futebol tem que passar em telejornais? Já não criaram programas só para eles? E porque não tem quadros fixos de cinema e música em telejornais, já que são tão entretenimento quando futebol e outros esportes?

Se já não bastassem tocar hinos cívicos em partidas, o que acho um cúmulo, pois banaliza o sentimento de civismo. Querem dar uma excessiva seriedade aos esportes, como se já fossem mais importantes do que são. Como se não fossem divertimento. Como se esportes mudassem o mundo.

A capacidade do esporte de melhorar a vida do povo de um país, é a mesma do ato de alguém comer um hambúrguer. Ou seja: nenhuma.

Por esse exagero todo que o povo idiota está todo a favor de copas e olimpíadas sendo organizadas em nosso país? Depois as autoridades dizem que não tem dinheiro para saúde, educação e segurança.

Se as pessoas não levassem esportes a sério, reprovariam a idéia de realizar essa tal olimpíada. Mas como são tolos e superestimam os esportes, querem festejar antes de arrumar a casa. Pior que depois de cada festa, a sujeira aumenta.

Ainda continuo achando que eu deveria ter nascido na Finlândia. Lá tem esporte, mas não tem fanáticos. País sério tem outra mentalidade.

Brasil: como é que eu fui nascer num país tão doido?

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Debby & LLoyd



Os alienados estão em glória neste dia 9-9-9! O maior símbolo da alienação mundial , a "Seleção" brasileira de futebol, vulgo $ele$$ão Amarelão, irá se apresentar na capital mundial da alienação, Selva... - perdão - Salvador.

Para comemorar a conquista da vaga da Copa e o aumento da violência na capital baiana, o jogo deverá adormecer muitos neurônios e hipnotizar a população que terá cerca de 90 minutos de fantasia e alucinação, regadas a muita histeria.

Resta saber se mais uma conquista na copa irá acabar com as desigualdades sociais no país Brazuca, como dizem. Os amarelos ganharam 5 copas do mundo e tudo continua como está: uma merda.

Finalmente, "Debby" se encontrará com "Lloyd" e o maior hospício do país receberá seus malucos mais ilustres, dã!

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Sábado eu serei argentino


Sábado os invencíveis amarelos irão jogar contra sua arqui-rival, a Argentina, diante da igualmente fanática, mas agressiva torcida portenha. Mesmo assim, os amarelos deverão ganhar, pois eles nunca perdem em jogos considerados importantes.

A Rede Globo e o craque Ricardinho Teixeirinha farão de tudo para que os amarelos ganhem, mesmo diante da enfurecida turba argentina. Até porque eles querem garantir o circo dos brasileiros para que não tenham que repartir o pão.

Não assistirei ao jogo porque acho futebol um saco e vai dar "Furfles" no horário do jogo. Mas estarei jogando minhas energias positivas para que a Argentina ganhe e devolva os brasileiros à realidade, já que vitórias da Seleção Amarelão sempre geram alucinações no já alienado povo brazuca.

E salve a Argentina!!!

-----------------------------------------------
Comentários:

Mathias disse...

completamente certo, quero que a argentina vença mesmo não gostando de futebol, e quero ve esses brasileiros folgados abrirem os olhos pro que o governo ta fazendo direto
4 de setembro de 2009 20:08

O Kylocyclo disse...

Eu tenho que me preparar para os efeitos especiais que devem haver, pelo menos no intervalo do jogo, para garantir a derrota da Argentina, verdadeira potência do futebol mundial, melhor do que os "pragmáticos" amarelões.

5 de setembro de 2009 13:55

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Fiquem tranquilos, Amarelão estará na copa

Para os alienados de plantão, que confundem um simples lazer com um dever patriótico importante, e que rende "disussões políticas" como a palhaçada com o jogador Kaká (o Berlusconi não era o primeiro-ministro, mas o dono do Milan;a Rede Globalizante misturou tudo para dar ar "político" à saída do jogador) e "alegra" o povo infeliz (quem depende de vitória na copa para se sentir alegre é porque é infeliz), na verdade rendendo zilhões de dólares às indústrias de cerveja, a Rede Globalizante e a própria CBF, tenho a "boa" notícia (má para quem é lúcido e coerente) de que a seleção Amarelão irá á copa de 2010.

Ricardinho Teixeirinha, o maior artilheiro da seleção e carta (marcada) escondida na manga, está tomando todas as providências para fazer o possível, o impossível e até o ilegal e o imoral para fazer com que os amarelos ganhem mais jogos e nunca deixem de ir a uma copa. Senão, os poderosos donos da CBF (incluindo a Rede Globalizante, nunca se esqueçam!) e a indústria de cervejas vão perder muito dinheiro e o Zé Povinho, palhaço desse circo dos horrores, não terá seu motivo para "sair da realidade".

É interesse de todos que o Brasil seja o maior no futebol, para fazer a massa hipnotizada para que não ocorram melhorias no país. O Brasil, como país de território imenso e com vocação para se desenvolver rapidamente, assusta as nações poderosas que tem que tomar alguma atitude para impedir que o maior país da América Latina se torne um país de"primeiro mundo", desenvolvido. Alienar o Zé Povo com a má qualidade da educação e da hipnose gerada pelos meios de comunicação (sobretudo em épocas de copa, onde a população brasileira entra num verdadeiro e incurável transe coletivo) é um meio eficaz para manter as desigualdades sociais e impedir que o Brasil se desenvolva.

Que palhaçada! Sendo campeão em copas, o Brasil continuará perdendo em terrenos muuuuito mais importantes. Futebol não enche barriga, gente! Ao confirmarem a classificação dos amarelos para a copa, apertem a descarga, por favor!

quarta-feira, 29 de julho de 2009

Ludopédio e Balípodo: com esses nomes, o futebol ainda seria popular?


Segundo o - excelente - livro de Marcos de Castro, A Imprensa e o caos na Ortografia, era essa a proposta de professores no século XIX para evitar o anglicismo gerado pela palavra football.

Será que com esses nomes, o futebol seria ainda bastante popular principalmente entre os incautos e os incultos que vêm no esporte a fuga (medrosa) de seus problemas?

Ano que vem teremos copa mundial de ludopédio. Ou será copa o mundo de balípodo? Vocês escolhem.

sexta-feira, 17 de julho de 2009

Esposa de Kaká diz que "Deus contratou seu marido para o Real Madrid"

A esposa do sortudo amarelo Kaká, o "amarelão evangélico", vai virar pastora da corrupta igreja Renascer e vai fundar uma filial (sim, filial, no sentido capitalista do termo) da igreja na Espanha. Ela, que está ficando fisicamente parecida com a "Bispa" (interessante como os pastores tendem a se parecer com seus líderes, como ocorre com os clones do Edir, na IURD), disse que "Deus facilitou acontratação do Kaká", pois, segundo ela, "essa contratação não seria possível em tempos de crise". A observar:

- Parece que a crise nunca atinge times e seleções de futebol, dispostas a torrar dinheiro para manter as massas iludidas.

- Se Deus, perfeito, justo e lógico, foi o responsável para que o amarelado galã futebolístico ganhasse uma incalculável fortuna para fazer nada de coisa nenhuma, um lazerzinho, no (Ir)Real Madrid, como é que esse mesmo Deus deixa zilhões de pessoas morrerem de fome no mundo?

Essa "digníssima senhora" deu uma demonstração de incoerência, egoísmo e fanatismo religioso. Além de puxar a brasa para a sua sardinha.

Lembrando que religião nenhuma transforma um reles mortal em santo. Essa Maria-chuteira me parece tão Maria-chuteira como todas as outras. Estou ouvindo a caixa registradora tilintar...

Não é a toa que Jesus pediu a Deus: "perdoa-os, eles não sabem o que fazem".

----------------------------------
Comentários:

Marcelo Delfino disse...

Depois dos Atletas de Cristo, estamos na era dos Picaretas de Cristo.

Com todo respeito à jovem pastora, na época em que ela casou era um mulherão digno de aparecer como musa em qualquer blog. Mas se a sra. Kaká está ficando parecida com a bispa, então vai virar um canhão.
17 de julho de 2009 19:37

segunda-feira, 13 de julho de 2009

Seleção Amarelão = Seleção Rosinha?


Olhem esses caras todos agarradinhos. Eu nem sei porque eles fazem tanta questão de se casar com mulheres tão lindas. Acho que mulher adora viado. Deve ser para fofocar mais.

sexta-feira, 10 de julho de 2009

Jogador Robinho se casa ao som de sambistas de araque

Robinho, um dos sortudos da Seleção Amarelão, que de tão sortuda, só conhece vitórias, no campo e fora dele, e acusado há um tempo, de estupro na Inglaterra (deve ter sido inocentado, tadinho, pois só tem santinho na Seleção Amarelão), se casou com a (linda) namorada de anos. Menos uma brasileira linda solteira. O número de solteiras lindas no Brasil despenca sem parar. Daqui a pouco, pouquíssimo tempo, homem, para desencalhar, tem que virar viado.

Para (des)animar sua festa de casamento, o sortudo amarelado chamou ninguém menos que o grupo de sambrega, Exaltasamba, um dos símbolos da decadência (no pior sentido) do samba. Se alguém viu os convidados sairem coçando os ouvidos, já sabe o motivo.

É clássica a fama de que os jogadores amarelos têm o pior gosto musical, já que só se interessam por pagode, "fanque" carioca e em alguns casos (deve ser o caso do Kokô do Kaká, outro sortudo) música evangélica.

Aí depois vem uns torcedores fanáticos querendo rotular o futebol de "esporte rock'n'roll". São tão ingênuos esses torcedores...

-------------------------------
Comentário:

Marcelo Pereira disse...

Pô, num só texto saí "atirando" para todos os lados. As "vítimas":

- Os amarelos da CBF
- Os popularescos
- O excesso de mulheres comprometidas
- Os torcedores ignorantes que acham que futebol e rock são sinônimos

Tomara que o tempo possa acabar de uma vez por todas com esses 4 ítens, que enchem o saco das pessoas coerentes todos os dias.
10 de julho de 2009 09:31

Publicado originalmente em 10/07/2009.

quinta-feira, 9 de julho de 2009

Pato Branco


Lá em Pato Branco tinha um noivo que...

Publicado originalmente em 09/07/2009.

terça-feira, 7 de julho de 2009

Mais casadonas no pedaço. E desta vez são Marias-chuteiras

No país em que as melhores mulheres têm dono, mais duas estarão virando propriedade privada de sortudos rapazes, que para piorar, são jogadores de futebol da Seleção Amarelão, caras que estão muito bem acostumados com a sorte.

Jogadores da Seleção Amarelão são totalmente imunes a infortúnios e fracassos. Se uma bigorna ameaça cair em cima da cabeça de um deles, ela desvia, provavelmente para cair em cima da minha cabeça. E esses ultra-sortudos caras ainda arremataram essas gatas maravilhosas. Uma se casa hoje, em um castelo (como se castelo garantisse felicidade no casamento) e outra poderá se casar a qualquer momento.

Enquanto isso, muito homens solitários brasileiros estão sendo obrigados a aguentar cada baranga...

Publicado originalmente em 07/07/2009.

segunda-feira, 6 de julho de 2009

A novelinha da Seleção Brasileira de Futebol continua

Seguindo rigorosamente o script, com um suspensezinho no primeiro tempo mas caminhando para um final feliz, como toda novelinha deve ser.

domingo, 5 de julho de 2009

O futebol segundo Marcelo Pereira

No Brasil existe a tola obrigação dos machos de gostarem de futebol. Eu, que sou Marcelo Pereira, mas não sou Marcelinho Carioca (que é M. P, também, porra!), acho um saco. Mas como individuo macho do sexo masculino e vivendo no Brasil, tenho o dever de pelo menos saber como funciona esse tipo de esporte.

Num campo de grama esverdeada, bem rala, observamos 23 homens em um campo. 11 vestem roupas de uma cor e outros 11 de outra cor. Cada cor representa uma equipe que eles chamam de time, ou no caso dos poderosos amarelados de "A Seleção". Há duas coisas chamadas traves que têm um cara cada um. Esses caras da trave tem camisas com leves alterações em relação ao resto. Além desses 22 panacas, um idiota fica correndo de um lado do outro do campo apitando sem parar. geralmente ou veste amarelo ou preto. Atende pelo nome de "juiz".

Os 20 panacas ficam correndo um tempo todo atrás de um artefato esférico conecido como "bola". os panacas de uma cor tentam tirar o tal artefato do alcance dos panacas de outra cor com os pés, com o objetivo de arremessar o tal artefato para aquilo que eles chamam de trave. Quando o artefato entra na tal trave, os 11 membros de uma cor recebem um ponto.

Além dos 22 panacas que ficam correndo que nem retardados pelo campo, tem uns outros retardados que ficam sentadinhos, que atendem pelo nome de "reservas" que são chamados quando necessário para participarem do espetáculo inebriante.

Nas transmissões de TV, um chato com voz molenga fica dizendo os nomes dos jogadores de maneira lerda e quando o artefato entra na trave, grita que nem loucos histéricos uma palavra de três letras que hipnotiza todos que assistem ao jogo, forçando-os a fazer a mesma coisa: gritar que nem loucos histéricos. Depois esses mesmos loucos histéricos me rotulam de "doente mental" por não gostar daquilo que os enlouquece.

A duração de cada jogo é imensa: 90 minutos divididos em 2 episódios de 45 minutos, com um intervalo de 15 minutos para os mecenas dessa papagaiada toda mostrarem seus produtos. Mas esses 90 minutos são tão chatos que parecem maiores. Em campeonatos importantes, onde há prorogação e pênaltis, ihhh... a coisa piora. Parece que nunca acaba...

Quando o jogo acaba, os simpatizantes da cor vencedora gritam que nem loucos até conseguirem acordar a vizinhança e esse pobre coitado que vos escreve. Vagabundos profissionais, os simpatizantes, que se auto-rotulam de "torcedores", se esquecem que no dia seguinte, as pessoas responsáveis vão trabalhar, para ganhar o dinheiro que vai pagar a sua sobrevivência.

E assim o Brasilzinho de merda fica sossegadinho esperando o próximo jogo começar para fazer a mesma coisa, igualzinho...


Publicado originalmente em 05/07/2009.
------------------------------------------
Comentários:

Marcelo Delfino disse...

Sensacional guia para compreender o futebol. Faltou mencionar aqueles dois panacas que ficam em pé na beira do campo, cada um dando ordens para 11 dos panacas que estão em campo, e há também dois panacas que correm no lado de fora à beira do campo com bandeirinhas nas mãos, e geralmente vestidos com uniformes iguais ao do panaca denominado "juiz".
5 de julho de 2009 20:46

Marcelo Pereira disse...

Ih, é mesmo. Mas eles tem tão pouca importância para os fanáticos que só querem ver gol que não fazem muita falta.
6 de julho de 2009 05:30

segunda-feira, 29 de junho de 2009

Estados Unidos perdem para "homenagear" Michael Jackson


A morte de Wacko Jacko incentivou os yankees a dançarem em todos os sentidos para homenagem o ídolo morto.

Para eles é melhor vencer no baseball e no basquetebol. Até porque para eles futebol é outro. Não tem graça vencer no soccer. "We are the world, we are the children..."

sexta-feira, 19 de junho de 2009

No próximo domingo, o grande craque vai ser escalado

Depois de ficar no banco de reservas durante o jogo contra os pernas-de-pau dos Estados Unidos, Ricardinho Teixeirinha, o craque das grandes jogadas da Seleção Amarelão irá jogar no próximo domingo, já que os adversários deste jogo são pesos-pesados da bola.

São nada mais nada menos que os integrantes da Seleção Italiana, a Squadra Azzurra, os inventores do calcio, esporte que adaptado pelos ingleses, virou o nosso já manjadéééérrino foot-ball, caras que entendem mais do assunto melhor que os simpaticamente arrogantes amarelados.

As jogadas de Teixeirinha não serão vistas na TV, mas serão fundamentais para que uma seleção monstruosa como a Squadra seja derrubada pelos quixotescos amarelados, garantindo assim a falsa alegria do Zé Poveco, que vê nas vitórias dos amarelos as soluções para seus problemas.

Publicado originalmente em 19/06/2009.
---------------------------------------------
COMENTÁRIO:

O Kylocyclo disse...

A mídia falou que a meleção brasileira de futebol (eles apenas trocaram o "m" pelo "s", como é de praxe - atenção "jornalistas", "praxe" se escreve com "x") irá escalar titulares para o jogo contra a Itália, em comemoração aos 39 anos da vitória da SBF contra a esquadra azurra na Copa de 1970.

Eu acho que não serão os titulares apenas que serão escalados, mas O TITULAR. Só ele, o craque em dribles fantásticos na ética, no bom senso, só ele, o craque no futelobby-arte, Ricardo Teixeira, presidente da CBF, "herói" da Copa de 2002 (tão artificial quanto a Guerra do Golfo em 1991), para dar uma ajudinha amiga no jogo.

Os italianos não são fáceis, mas Ricardinho Teixeirinha tem sempre um coelho em sua cartola. Um coelho, só, não!! Ele tem zilhões de dólares, uma verdadeira BOLADA!!

E bolada é coisa que Ricardo Teixeira entende, não é mesmo?
19 de junho de 2009 16:11

quarta-feira, 17 de junho de 2009

Seleção Amarelão encara moleza em próximo jogo

Os sortudos amarelados vivem com sorte mesmo. Em jogos eliminatórios, só arrumam adversários fracotes para enfrentar a Seleção de Kekeilsons, garantindo uma vitória fácil e calculada. Isso sempre acontece. Quero ver os amarelos encararem a Inglaterra, a Alemanha e a Holanda, sem ter que pagar dinheiro para eles perderem.

Mas desta vez, Ricardinho Teixeirinha vai ser colocado no banco de reservas. Não vai ser preciso a atuação dele nesse próximo jogo da copa das confederações. Os amarelos irão "enfrentar" (como se isso fosse um combate, ha! ha!) os Estados Unidos, país sem tradição naquilo que eles chamam de "soccer". Só um país sem tradição para dar um nome diferente ao esporte (a Itália não vale, já que "calcio" é o nome do esporte que deu origem ao futebol, o que faz sentido).
Justificar
Como os Estados Unidos não entendem nadica de nada de "soccer", basta um sopro ou um petelequinho em apenas um jogador ianque para que os amarelos vençam o jogo. Nada mais fácil.

Ah, quero ver os amarelos encararem os americanos no beisebol. Aí, Robinho, Kaká, Keké, Kiki, e Kokô, e ainda os Ronaldos, Pato e outros bichos escrotos e mais o Adriano , o Im...Becil, e outros notáveis comedores de mulher de nossa nassão (com dois esses mesmo, país de analfabetos) iam levar uma surra bem dada e merecida e acabariam levando fora de suas interesseiras mulheres e o Zé Poveco iria acordar dessa hipnose infeliz que deixa o país em transe durante um mês, de 4 em 4 anos.

Mas fiquem tranquilos. A hipnose está garantida e o Zé Poveco entrará em transe mais ume vez.

Publicado originalmente em 17/06/2009.

terça-feira, 16 de junho de 2009

A novelinha da Seleção Brasileira de Futebol

Nesta última segunda, começou o que é conhecida como "copa das confederações", com o "esperadíssimo" jogo entre a Seleção Amarelão, vulgarmente conhecida como "Seleção Brasileira de Futebol" ou apenas "Seleção" e a seleção do Egito. Obviamente que ganhou, como um Schumacher de chuteiras.

Dizem que ganhou "com dificuldade", parecendo que os amarelos ganharam "se esforçando" e que são "excelentes jogadores". Mas em tempos de futebol mercenário, o dinheiro é que fala e graças a ele, pode se costurar um enredo fixo que se repetirá em todos os jogos garantindo a vitória e a repercussão dos sortudos amarelados.

Essa novelinha futebolística que se arrasta por zil anos, é criada para manter os alienados felizes com uma ilusão de falso patriotismo e forjando um bom mocismo inexistente nos "coitadinhos" dos jogadores amarelos. Todo mundo sabe que 22 (11 titulares) brutamontes ex-favelados (nada contra eles, mas sabe-se que a maioria é grotesca), com nível de escolaridade baixíssimo, não iriam virar lordes gentis de uma hora para a outra. Mas como o objetivo é fazer com que todos, eu disse TODOS os brasileiros sejam fanáticos por futebol (mais regras sociais, nããããooooo!!!!), formata-se o caráter dos jogadores para que eles possam agradar a pessoas de todos os tipos.

Os joguinhos, nestes tempos de futebol mercenário, tem que gerar lucro, e lucro só se gera, ganhando jogo e subjugando a população, súditos desses reis-de-nada, felizes em sua alienação, enquanto políticos e empresários, passam as suas mãos leves nas carteiras desse mesmo Zé Povinho. Para garantir a vitória e consequentemente os lucros, tem que se criar um enredo que obedece algumas regrinhas básicas:

- No começo, a obrigatória execução do Hino Nacional Brasileiro, para colocar na cabeça dos incautos e incultos de que aquilo não é um evento esportivo e sim um dever cívico. Finjo que acredito.
- O primeiro tempo deve ser difícil, dando oportunidade para o adversário atacar. Aí dá-se a ilusão de que a vitoria foi "suada" e de que realmente os amarelos são "talentosos e esforçados". Continuo fingindo que acredito.
- Intervalo de 15 minutos. Ninguém sabe, ninguém vê, mas algo deve estar acontecendo para que haja uma reviravolta no segundo tempo para garantir a vitória dos amarelos. Deve ser a entrada da "Fada Madrinha" Ricardinho Teixeirinha. E a "fada" vai fazer o quê, ahn? Divinha...
- Segundo tempo triunfante, com frequentes jogadas no campo adversário e gols, que se não muitos, garantem a vitória dos amarelos, fazendo a alegria do nosso povinho autista, que passa a não enxergar qualquer coisa que não esteja relacionada com os sortudos amarelados.

E assim, com esse enredo fixo que se repete em todos os jogos (cada jogo é um capítulo dessa novelinha mofada) gerando vitórias garantidas desde o início das partidas, a tranquilidade e a letargia do povo brasileiro permenecem intactas.

Enquanto isso:
1) aumentam-se os preços de produtos e serviços e, sem aumentar salários, o poder de compra do brasileiro vai caindo, caindo...
2) ao mesmo tempo em que políticos e empresários, sorridentes em suas mansões luxuosas, vão contando os lucros dessa orgia monetária que assola o país.

Como diz o poeta, "Êeeeeh! Oh! Oh! / Vida de gado / Povo marcado / Êh! Povo feliz!..."

Publicado originalmente em 16/06/2009.

sábado, 6 de junho de 2009

O melhor jogador da Seleção Brasileira de Futebol

Esse daí na foto é o melhor jogador da Seleção Amarelão. É o Ricardinho Teixeirinha, grande artilheiro, que cuida das mais perigosas jogadas, faz os adversários perderem voluntariamente, faz gols surgirem do nada, dá os maiores dribles na ética esportiva, passes para a Rede Globalizante, sua sócia mais do que leal, realizando verdadeiros gols nas traves da alienação brasileira, garantindo vitórias nos campeonatos de pior situação enconômica e país mais falido.

Pena que o Zé Povinho alienado não pode ver os lances mais incríveis que esse grande jogador é capaz de fazer.

Publicado originalmente em 06/06/2009.

sexta-feira, 5 de junho de 2009

Torcedores de futebol, esses gays enrustidos...

Estranhos esses machistas. Não se vê os homens terem em relação às mulheres a mesma empolgação e a mesma fidelidade que eles têm com os times de futebol. Chegam até a se revoltarem com a hipótese de mudança de cor dos times, o que sinaliza uma frescura. Muitas vezes preferem ir assistir a um jogo de futebol ao lado de machos peludos e fedidos como eles, do que ficarem com suas (belas e cheirosas) mulheres numa tarde romântica de domingo.

Já viram algum homem sair na rua gritando empolgadamente o nome da namorada/esposa e jurando fidelidade? Tirando os filmes românticos, eu nunca vi.

E o pior disso tudo é que esses gays enrustidos são os que mais fazem sucesso com as mulheres. "Deus dá asas para quem não sabe voar". Ô mundo injusto!!

Publicado originalmente em 03/05/2009.

segunda-feira, 1 de junho de 2009

Para preservar alienação não existe crise

Ontem eu fui para o manifesto contra o fim da Rádio Antena 1, para prestar solidariedade aos radialistas que iriam ser demitidos graças ao remanejamento de rádios que fará com que a jeca Nativa FM ocupe o espaço no dial da classuda Antena 1, rádio que eu era fã. Os radialistas e funcionários falaram qua a causa disso tudo é a crise mundial, resultante da ganância e da insensibilidade e egoísmo dos detentores do dinheiro e do poder. Verdade.

Mas ao ligar a TV hoje, soube que saiu a lista das capitais aprovadas para a funesta copa do Brasil de 2014 (nossa, gostaria de estar na Finlândia durante o evento). E pasme, a jecalópole onde eu hibernei durante 18 anos, Salvador, foi incluída, sem ter a infraestrutura necessária para o evento. Acham que o "jeitinho brasleiro" vai deixar Salvador "nos trinques" para o mega-alienador evento futebolístico em apenas 4 anos? Obviamente que não. E os alienados já foram comemorar, aos comandos da Maestra-chatona Sem Galo. Nada mais ridículo. E a ridicularidade não para por aí.

Vão ser gastos 400 milhões de sei lá o quê para reformar o estádio da Fonte Nova, que está um trapo. Era mais rápido, barato e sobretudo mais seguro demolir e construir outro, mas como lá é terra de gente burra e obras armengadas, optou-se por reformar. Os zilhares de semi-analfabetos que vivem naquela espelunca devem estar dizendo amém, mesmo sem ter o que comer na mesa. Não se preocupem, na falta de alimento, come-se a bola e os testiculos dos amados-idolatrados jogadores de futebol a estas alturas chamados de "heróis" Heróis? Heróis de quê? Que eu saiba, herói é aquele que salva vítimas ou faz algo em prol da melhoria de alguém. Herói, para mim, para citar um baiano, foi Milton Santos, geógrafo famoso no mundo inteiro e que questionava esse sistema injusto e alienante que assola por aí. Pena que ele morreu, sendo calada mais uma voz contra essa bagunça generalizada que o Brasil se tornou. Voltamos aos alienadores.

Este tópico não é sobre Salvador, mas citei a cidade por que ela está em pandarecos e é um ótimo exemplo de situação em que uma cidade com péssima qualidade de vida prefere gastar zilhões em um evento que não vai matar a fome de ninguém, só dos jogadores, equipe técnica e sobretudo dos cartolas, verdadeiros craques em favorecer falcatruas, como a que aprovou a capital tantã para uma das sedes da nefasta copa. Enquanto isso, o povo esfomeado se contenta (alegremente, pasmem!) em engolir a bola que a Rede Bobo chutou em direção a sua cara.

O Brasil todo vive essa alienação de futebol a ponto das mulheres, que não costumam gostar de futebol, passar a gostar em épocas de copa. Isso é muito estranho. O que tem de diferente uma copa com um campeonato internacional como a Libertadores, por exemplo?

Simples: regras de sociabilização definem a copa como um evento de "confraternização nacional". Trocando em miúdos, todo mundo é obrigado a gostar de futebol em época de copa para não se sentir sozinho. Gozado, li toda a Constituição Brasileira e não vi nenhum item a respeito. E como fica quem não gosta de futebol? Se mata? Pois ao invés do Carnaval, que acontece apenas em lugares determinados, a copa acontece na vizinhança, nas Tvs ligadas na Rede-Bobo de Televisão, com aquela voz chata da cheerleader oficial da CBF, Galvão Bueno. Ou seja, quem não gosta de futebol só consegue fugir da tal copa se for para um país sem tradição no futebol, como os EUA ou a Finlândia, o que é muito caro e difícil. Agora sei porque no Brasil não existe o culto às cheerleaders, pois não se tem necessidade delas. Galvão sozinho substitui todas as cheerleaders. Até quem diz que (ou finge) não gostar dele, não aguenta ficar sem assistir um jogo da "Seleção Amarelão" mesmo com a voz da "Cheerleader" chata.

É uma pena que em prol do instinto de sociabilização o povo de nosso país se escraviza a essa onda futebolística que ocorre de 4 em 4 anos pensando que está sendo patriota. Patriotismo seria o contrário. Mandar esses jogadores de merda para a P.Q.P., já que ganham milhões pra fazer uns golzinhos, sem ter sequer o primeiro grau cumprétcho, perdão, completo, num país de semi-analfabetos passando fome e cheios de dívidas, enquanto eu, com nível superior, mal estou fadado a ganhar salário mínimo com a minha formação (Letras), escolhida equivocadamente.

Patriotismo mesmo, seria ignorar o futebol nas épocas de copa, fazer a Rede Bobo perder audiência (e dinheiro, já que , como ninguém sabe, a emissora globalizante é acionista da CBF e os jogadores, contratados da emissora - o ignorante povo brazuca deve ter pensado até agora que a CBF é uma autarquia pública que pertence ao povo brasileiro e os jogadores, soldados da nação), fazer "cartolas" e indústrias de cerveja irem para a falência e os próprios semi-analfabetos jogadores de merda, ignorados pela população, iriam ficar isolados na Europa torrando o dinheiro ganho (in) justamente, fazendo aquilo que qualquer mortal faz só por lazer e chorando porque lá eles não podem ouvir as musiquinhas bregas daqui que eles tanto gostam. Isso si, seria uma lição de patriotismo.

Brasil realmente não é um país sério, como disse sabiamente o antigo presidente da Franca, Charles DeGaulle. E realmente é o país do Futuro: do "deixa pra depois".

Brasil, "pátria do espiritismo", deixa o terceiro milênio para a próxima. Não foi desta vez.

Publicado originalmente em 01/06/2009.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...