quinta-feira, 6 de dezembro de 2018

Futebol e Política: Parabéns, Tite!


Artigo de Jasson de Oliveira Andrade - Correio da Elite

Política e futebol devem se misturar? Alguns acham que sim. É o que vamos ver.

Médici ia aos estádios com um rádio de pilha no ouvido. Tornou-se, então, o ditador mais popular. Os outros ditadores, Castelo Branco, Costa e Silva, Geisel e Figueiredo, nunca foram a um estádio!

Em 1970, ainda na Ditadura, o então prefeito Paulo Maluf, nomeado por Costa e Silva, presenteou os jogadores da Seleção Brasileira, campeã naquele ano, com 25 Fuscas. Entre os campeões, Pelé e Tostão.

Agora, em 2018, um fato se destacou. Tite, treinador da Seleção Brasileira, tomou uma elogiável atitude: não misturar política com futebol. O ESTADÃO, na reportagem “TREINADOR DESCARTA QUALQUER ENCONTRO COM JAIR BOLSONARO”, noticiou: 

“O técnico Tite disse ontem [4/12] que, mesmo que surja o convite, não irá se encontrar com o presidente eleito Jair Bossonaro no próximo ano antes ou depois da Copa América. De acordo com o treinador da seleção brasileira, a sua atividade “não se mistura” com a política e ele não se sentiria “confortável” com um encontro com o presidente. 

(...) 

Tite mantem a postura que revelou ao ESTADO em fevereiro deste ano, ao ser questionado se iria à Brasília com a seleção brasileira por ocasião da Copa da Rússia. Afirmou à época que não iria “nem antes nem depois da Copa. Nem ganhando, nem perdendo”. 

(...) 

Agora, o treinador já avisou que pretende se manter afastado do Palácio do Planalto. “NÃO (VOU ME ENCONTRAR COM O PRESIDENTE). Continuo com a mesma opinião. A minha atividade não se mistura e eu não me sinto confortável em fazer essa mistura. NÃO”.

 (...) 

Tite não quis dar uma resposta direta sobre a participação de Bolsonaro na festa do título do Palmeiras. “Eu tenho opinião, mas não quero opinar, não devo opinar. Sei da minha posição, não quero”, desconversou. 

(...) 

Tite foi além. Segundo ele, não se deve misturar futebol e política porque o esporte “é um meio que viabiliza princípios e uma série de outra escala de valores éticos, morais, competitivos”. “Então, da minha parte, não (misturo). Do outro, eu respeito”.

O gesto de Tite merece elogio. Realmente não se deve misturar Futebol com Política. Os exemplos de Médici e Paulo Maluf não devem ser imitados! PARABÉNS, TITE.

---------------------------------------------------------------------------------
JASSON DE OLIVEIRA ANDRADE é jornalista em Mogi Guaçu

segunda-feira, 26 de novembro de 2018

Ao falar do que não sabe e agradar Bolsonaro, Felipão do Palmeiras se tornou menor. Por Joaquim de Carvalho

Publicado por Joaquim de Carvalho - Diário do Centro do Mundo

Conheça e apoie o site Diário do Centro do Mundo
O técnico do Palmeiras, Luiz Felipe Scolari, o Felipão, perdeu ontem uma boa oportunidade de ficar calado. No encerramento da coletiva sobre a conquista do título do Campeonato Brasileiro, deu uma canelada ao tentar comparar o futebol com a política.

Respondendo a uma pergunta sobre o que levou o time à conquista, disse que um dos fatores foi o cumprimento de ordens — pelos atletas, claro.

“Eu acho que cumprir ordens a gente trilha caminhos muito bons”, afirmou. Até aí, tudo bem. Mas Felipão achou por bem estender esse conceito à nação, à política.

“E espero que o nosso Brasil agora também cumpra ordens sob a nossa nova presidência. E aí a gente vai trilhar um caminho melhor”, destacou.

Felipão desconhece que a divergência é própria de uma nação civilizada, que trilha os caminhos da democracia, “o pior de todos os regimes, excetuados todos os outros”, como dizia Churchil, o primeiro-ministro que liderou a Inglaterra na ofensiva que derrotou Hitler.

Felipão, assim como o pit bull Felipe Melo, não esconde sua preferência política: Jair Bolsonaro. Ambos acreditam que se possa fazer com um país o que se faz com um clube.

Errado.

É preciso, sim, saber cumprir ordens.

Mas, em uma democracia que dê frutos, a ordem vem da Constituição, o grande conjunto de regras que a sociedade aceitou como mandamento maior.

Bolsonaro vai passar — assim esperamos —, mas a Constituição ficará.

E o que Felipão não disse — porque talvez não saiba, já que, muito provavelmente, se informa pelo Jornal Nacional da Globo — é que a Constituição está sendo descumprida. Dois exemplos:

— O Brasil não cumpriu a ordem emanada do Comitê de Direitos Humanos da ONU, que decidiu que o país deveria respeitar os direitos políticos de Lula, que não está condenado em caráter definitivo. Ordens emanadas desse comitê têm força de lei, pelo simples fato de que o Brasil assim o quis, ao referendar, pelo Congresso Nacional, o Pacto Internacional de Direitos Civis e Políticos.

— O Brasil descumpre a Constituição no ponto que assegura a todo brasileiro o direito de só ser preso depois da sentença transitada em julgado, isto é, quando forem esgotados todos os recursos. O Supremo Tribunal Federal — cuja maioria já se manifestou a favor desse princípio — não vota a questão, com o objetivo declarado da ex-presidente da corte, Cármen Lúcia, de que beneficiaria Lula e, com isso, apequenaria a corte.

Felipão não está errado ao dizer que cumprir ordens é um uma estratégia para trilhar caminhos melhores, mas faz um gol contra ao passar a mensagem de que a ordem emanaria do nova presidência.

Não, o poder emana do povo, e a ordem já está dada pela Constituição. O problema é que, para alguns, a ordem da Carta que vale é aquela que não beneficiaria Lula.

Se Felipão quisesse aprofundar um pouco mais, ele veria que o que se faz hoje com o ex-presidente da república seria o mesmo que retirar o Palmeiras da disputa no ano que bem, pelo simples motivo de que o clube já termina o campeonato como favorito para a próxima disputa, e os demais times não teriam chance.

Como disse Fernando Haddad na entrevista à Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo,  se Lula tivesse disputado a eleição, Bolsonaro não se elegeria.

E nós não precisaríamos ouvir bobagens de que será preciso cumprir ordens sob a nova presidência da república.

Ordens, todos cumprimos, inclusive o presidente. Mas ordem que vem da Constituição.

terça-feira, 31 de julho de 2018

Esquerdas se preocupam demais com o direitista Neymar

Neymar, o amigo do Aécio Neves que joga futebol, é um dos maiores ídolos das esquerdas. Essas sonhavam em ver o bravo herói da pátria (tão heroico quanto Sérgio Moro) destruindo as grades da prisão com os dentes e libertar Lula, colocá-lo nas costas e ir voando literalmente (como um Superman) direto para o Palácio do Planalto, instalar o ex-presidente de volta na cadeira presidencial.

Mas o adiamento do sonho do hexa magoou os esquerdistas que achavam que o golpe de 2016 seria encerrado com a vitória da "seleção" na copa de 2018. Como não deu, as esquerdas voltaram ao mundo real e resolveram desejar a libertação de Lula de forma mais realista, sem a pomposa interferência de Neymar, o maior brasileiro de todos os tempos.

Por ser prioridade para as esquerdas, o tucano Neymar foi assunto maciço nos sites de esquerda por causa de uma reles propagandinha de aparelho de barbear que merecia ser ignorada. Mas não foi, por ser Neymar o ídolo maior dos esquerdistas. 

A esquerda resolveu fazer propaganda gratuita do comercial que, segundo dizem, foi um fracasso de repercussão. Isso até as viúvas de copa da esquerda alertarem feito gralhas em coro sobre o comercial do tão adorado Neymar, o bravo herói da pátria de chuteiras. Sem perceber as esquerdas não só deram ibope para o tal anúncio do aparelho de barbear como deram a maior bola a Neymar, o gigante.

Nós aqui do blog somos de esquerda. Mas ser de esquerda não significa aplaudir os erros cometidos pelos esquerdistas - lembrem que o golpe de 2016 foi muito fácil de ser dado - e um desses erros é tratar o futebol, esporte tipicamente direitista como se fosse um dever cívico, salvação nacional e prioridade máxima para o Brasil.

A esquerda age como aquele nerd bobalhão apaixonado pela cheerleader que nunca dá bola, acreditando estar ela apaixonada pelo nerd. Neymar nao gosta de esquerdistas! Se toca, esquerda! Parem de dar ibope a esse bobalhão! 

Ah futebol nunca fez o Brasil se desenvolver. Acordem, esquerdistas sonhadores!

sexta-feira, 13 de julho de 2018

Viúvas da copa continuam chorando a eliminação do Brasil


No Brasil, futebol é assunto de prioridade máxima. O Brasil pode estar uma merda e até explodir, mas o que importa é a vitória no futebol. Mas tem gente que leva isso a extremos ainda maiores. Vários sites até agora choram a eliminação ocorrida no último dia 06, pela Bélgica. 

E ainda há muitos que ainda choram o 7x1 sofrido em casa no ano de 2014, culminando no golpe político que tirou uma presidente honesta para colocar uma máfia no lugar. Já imagino que a raiva pela eliminação fará com que Bolsonaro seja eleito. 

Acho que até pela raiva de não ter obtido o hexa, as esquerdas, normalmente anti-bolsonaristas, devem votar no capitão só por birra. 

De qualquer forma, os sites políticos, sobretudo os de esquerda, ainda continuam chorando a eliminação e nunca perdem a oportunidade de ficar remoendo a mágoa. Bando de otários.

quarta-feira, 11 de julho de 2018

Gafe cometida pela cantora Thaeme comprova obrgatoriedade do gosto pelo futebol

O futebol é uma obrigação social no país, além de ser uma prioridade máxima para os brasileiros. Ser campeão em uma copa de futebol é muito mais importante do que qualidade de vida e dignidade. O Brasil piora cada vez mais e nós, como crianças de apenas 518 aninhos, queremos somente a vitória no futebol. nada mais nos alegra além de ver a seleção levantando o caneco.

Por isso que muita gene que sequer sabe o significado da palavra "zagueiro" posa de entendido de futebol durante as copas. Ainda acreditamos no mito idiota dos 200 milhões de técnicos de futebol quando na verdade somente uma pequena parcela da população realmente gosta do esporte. A maioria tem medo da solidão e sabe muito bem que futebol é o melhor agregador social, por conseguir unir gregos e troianos (ou geraldinos e arquibaldos?) no Brasil. Quem não curte futebol é condenado a comer a poeira da solidão eterna.

Graças a esta obrigatoriedade social imposta aos brasileiros, vemos aberrações em que pessoas que nunca entraram em um estádio de futebol se metem a entender da modalidade só para obter reseito e prestigio social, fazendo o que está na moda, correndo atrás da manada futebolistica. A gafe cometida pela cantora Thaeme é um bom exemplo, embora não seja o único, não seja o primeiro, nem o último e sequer uma exceção à regra.

Thaeme postou nas redes sociais uma mensagem que sugeria uma esperança em ver a seleção brasileira de futebol vencerndo a copa atual. "Ansiedade me define em dia de jogo do Brasil. Coração chega estar apertado. Vem hexa!". Só que a seleção dos analfabetos amarelados foi eliminada no último dia 06, com os jogadores retornando aos seus países na europa para jogar nos times locais.

A cantora, percebendo a gafe tentou corrigir de forma atrapalhada, dizendo que estava "se adiantando para a próxima copa", deixando bem claro o seu pedantismo sobre o futebol. Coisas que todos fazem para tentar agradar aos outros em uma sociedade infantil que considera o futebol a sua prioridade máxima.

domingo, 8 de julho de 2018

Esquerdas surtam com derrota da seleção brasileira

Sei que brasileiros são doidos por futebol a ponto de considerarem uma urgente prioridade. mas os esquerdistas deram um show de fanática histeria. Não aceitaram a eliminação do Brasil em um supérfluo lazer e não somente saem desesperados em busca de culpados para linchar como inventam teses absurdas.

Os malucos de esquerda agora cismam que teve um complô feito por corporações para que o Brasil não ganhasse a copa. Se fosse o contrário, eu acreditaria, pois é de interesse das grandes corporações que o povo brasileiro seja hipnotizado pelo futebol e esqueça assuntos sérios, para que a roubalheira capitalista não seja percebida.

Mas as esquerdas, que consideram o capitalista futebol um esporte "comunista" estão indo longe demais. O mesmo futebol de cartolas corruptos, patrocinado por grandes capitalistas e onde a maioria dos seus atletas gosta de Aécio ou de Bolsonaro, ou dos dois. O mesmo futebol que rende lucros exorbitantes a especuladores e rentistas, tratado como uma salvação "comunista" para o Brasil?

Certamente os lunáticos de esquerda devem acreditar que o hexacampeonato iria acabar com o golpe, com o bravo herói Neymar invadindo a  delegacia de Curitiba, arrombando a cela onde está Lula e lavá-lo de volta a liberdade, diretamente para o Palácio do Planalto para poder governar imediatamente, revogando todas as maldades de Temer.

Ora, ora, ora... Essas esquerdas estão sonhando muito alto. Deve ser a cerveja tomada durante a copa. O porre futebolístico nas mentes das esquerdas as enfiou em um apego doentio ao futebol, que deveria ser tratado apenas como uma forma de lazer saudável, mas foi convertido em desesperada tábua de salvação para um país mergulhado no golpe desde 2016.

Essas esquerdas enlouquecidas deveriam largar a política e virar todos comentaristas esportivos daqueles mais chatos. Se na política, as esquerdas divergem da grande mídia, nos esportes a finidade é total e incondicional. Não será surpresa vermos um desses canais de esquerda comprados pelas Organizações Globo por afinidade ideológica. 

No esporte, a recíproca já existe para a acoplagem. Só falta a coragem.

sexta-feira, 29 de junho de 2018

Alemanha fora da Copa, mas ela pode continuar jogando


A Alemanha foi eliminada na Copa. Brasileiros traumatizados com o 7x1 comemoraram, por vingança, com empolgação. Ainda mais que os amarelos garantiram a sua permanência no mesmo dia.

Mas a Alemanha poderia continuar na Copa. Bastaria se disfarçar de outros povos.

Poderia se disfarçar de alguma seleção do Extremo Oriente:




Ou poderia se disfarçar de alguma seleção do Oriente Médio:



Não entendeu a piada? Clique aqui e aqui.

sexta-feira, 22 de junho de 2018

Despertador Diferente

Hoje, os tranquilos que desejariam dormir até tarde terão um despertador diferente às 09 da manhã.

Foda-se o sossego!




domingo, 17 de junho de 2018

Louvemos o herói do Penta

Esquerdistas, se ajoelhem diante de seu mestre, herói máximo: Ronaldo, o Fenômeno. Ele é o seu senhor, deus absoluto do Ludopédio e mestre máximo da esquerda futebolística. Ele não tem culpa, pois votou no Aécio. Mas foi ele, ele mesmo que garantiu o Pentacampeonato que vocês tando desejaram.

Se gostam de futebol, louvem Ronaldo, o Fenômeno! Louvem com paixão, com garra! Aproveitem para louvar também o Aécio Neves, que gosta de futebol, é amigo dos cartolas, é amigo de Ronaldo e deseja a vitória da "seleção" nas copas tanto quanto qualquer futebosteiro de esquerda.

Esquerdistas, se ajoelhem diante Ronaldo, o Fenômeno, que votou no Aécio. Vai ver que Aécio não é tão ruim assim. Ele quer vitória no futebol...


quinta-feira, 14 de junho de 2018

Começou a Algazarra!!!!

AAAAAAAHHHH!! Começou a algazarra! Acabou o sossego! Futebol, futebol, futebol e futebol! Malucos berrando por todos os cantos! GOOOOL! Todos vestidos de amarelo! Socorro! País parado!  Futebol! País deserto! Futebol! Vizinhança berrando. GOOOLLL! Adrenalina e stress! UUUAAAAHHH! Ai meus ouvidos! Oh, tranquilidade que me abandonaste! Será um mês de pura balbúrdia e algazarra. Triste de mim que adoro a tranquilidade...


quarta-feira, 21 de março de 2018

Ronaldinho fecha com Bolsonaro, colega de "Niver"

Hoje teremos festinha no antro da Extrema-Direita: Ronaldinho Gaúcho, já declarado fã de Bolsonaro (que estranhamente odeia negros), fazem aniversário juntos hoje e há uma expectativa, ainda não anunciada de que os dois se encontrem para assoprar velinhas junto.

Não sei se isso irá acontecer, apesar dos fãs de ambos sonhar com o encontro. Mas de certa forma, já nos preparamos para dois imbecis festejando o fim do Brasil nesta mesma noite de ensurdecedora gritaria futebolística. Ganha o futebol, perde o Brasil.

domingo, 17 de setembro de 2017

O Dono da Bola

Um jovem encontrou na internet e me enviou uma suposta mensagem atribuída a um atleta arrogante que havia assinado um contrário bilionário com um time de um país da Europa. 

O tal atleta é nascido em um país em decadência, é altamente religioso e segue orientação política de direita, apesar de nascido nas classes populares. Considerado herói da chamada "meritocracia" ele supostamente escreveu este texto para comemorar o contrato assinado.

OBS: Informações sugerem não ser uma mensagem real. Mas se a sua suposta autoria tiver alguma semelhança com alguns deslumbrados atletas, não passa de mera coincidência. Pois atletas arrogantes não são tão raros assim, fáceis de serem encontrados em quaisquer esquinas. Eis o texto:

Galera

É com profunda alegria que confirmo a assinatura deste novo contrato. Caramba! Vou ganhar muito! Estou imensamente feliz por receber uma fortuna para trabalhar apenas poucos minutos em certos dias. E não são todos os dias.

Trabalho? Hummm... Trabalho para mim é o que a galera mais humilde faz para se divertir. Legal ganhar se divertindo. E ganhar muito.

E vocês torcedores queridos? Soube que as coisas aí no país estão de mal a pior. Não faz mal. O que interessa que eu, o herói de vocês, estou muito bem e vocês tem que se alegrar com isso. Aliás vocês VÃO se alegrar com isso.

Porque para vocês, que não tiveram a sorte que EU TIVE, vã ralar muito. A reforma proposta pelo presidente democrático tão bondoso - sem ironia, eu GOSTO MESMO DELE - pode cancelar o recebimento de salários. Besteira. Passa-se a trabalhar por amor. Jesus trabalhou sem ganhar nada, porque vocês não?

Eu aqui estou numa boa. As reformas do caro presidente não me atingirão. Aqui estou na Europa, doido para trepar com várias de suas lindas nativas. O contrato publicitário que me obrigou a estar atado com aquela brasileira chata se encerrou e agora posso trepar com quem eu quiser.

Torcedores queridos, mesmo que haja piora no país onde vivem, uma boa notícia. Estamos no maior campeonato de nossa modalidade. E eu sei que vocês ficarão felizes com a nossa conquista. Se ganharmos, vocês estarão a fim de se escravizarem com mais alegria. Felizes, escravos trabalham melhor. O que importa é ver nosso país campeão em nossa modalidade. O resto é resto.

Enquanto vocês estão aí se virando, aqui estou eu na minha piscina de mármore, cheio de boas companhias, comemorando o meu contrato ao som de um bom proibidão em volume bem alto. A partida de minha estreia está próxima. Que beleza!

Eu aqui torrando meus bilhões e vocês aí se matando em troca de nada. Como é lindo e justo o meu país...

(Atenciosamente, O Dono da Bola, o herói máximo de sua nação)

domingo, 27 de agosto de 2017

Golpistas querem que você goste de futebol

Uma coisa que os ingênuos anti-golpe que adoram futebol se esquecem com frequência é que todos os patrocinadores da Seleção brasileira de Futebol patrocinaram os movimentos e a iniciativas que facilitaram o impeachment de Dilma Rousseff, uma presidente honesta para colocar uma verdadeira máfia no comando do país. Máfia patrocinada e apoiada explicitamente pelos patrocinadores da Seleção.

Bom lembrar que o futebol é importante para manter a população anestesiada, perfeitamente conformada com a destruição de direitos e patrimônio de nossa nação que está prestes a voltar a ser uma colônia de exploração com nossa população convertida em um bando de escravos a se esforçar quase de graça em prol dos interesses dos especuladores mais ricos do mundo.

E você aí feliz com a copa de 2018 achando que a vitória da Seleção tratá dignidade para o país, mesmo que o "caneco" fique nas mãos dos cartolas corruptos da CBF. Se esquecendo que os golpistas foram em massa com a camiseta da CBF pensando estar lutando pelo país e não homenageando um time de futebol, que é o que a Seleção é de fato.

Acho que o pessoal anti-golpe deveria largar este esporte golpista e procurar outro esporte mais social para curtir. Ou assuma de vez que além de Pátria de Chuteiras, você concorda que o Brasil nunca foi além de uma República de Bananas e de uma Colônia de Exploração, coisas que não deixarão de estar ligados ao nosso país como maiores "qualidades".

Gostar de futebol e achar que isso é dever cívico é um verdadeiro gol contra o Brasil (o país). Após o apito final do juiz do jogo, que vai competir é o povo brasileiro, em luta feroz pela sobrevivência. A alegria nunca durou mais que 90 minutos de uma supérflua partida de futebol.

Os golpistas que patrocinam a Seleção Brasileira de Futebol agradecem.


domingo, 21 de agosto de 2016

Pseudo-nerds brasileiros insistem em associar Neymar ao mundo nerd

O site Judão, que se autodenomina "nerd", embora eu não veja nenhum traço da tribo em seu conteúdo e na aparência de gordos barbudos de seus responsáveis, mostrou a capa do jogo PES 2011 que é oficializado pela Fifa e tem na capa o arroz de festa Neymar e o português-que-age-como-brasileiro Cristiano Ronaldo.

O texto do site não faz nenhum elogio aos jogadores, mas quem visitou o site durante a copa, sabe que seus responsáveis são tão pró-futebol quanto qualquer troglodita que vive surrando nerds em qualquer pátio escolar.

Digitando as palavras "nerd" e "Neymar" em sites de busca (experimentem fazer isso no Google), encontramos muitos sites ditos "nerds" que lançaram postagens falando sobre o hiperbólico jogador. Quem tem a cabeça no lugar sabe que nerd de verdade prefere ignorar o futebol (cada vez mais alienante e estimulador de fanatismo) e ainda mais trastes como o jogador com cabelo de pônei. Nerd que adora futebol não é nerd coisa nenhuma. Melhor escolher outro nome para a sua "tribo".

Mais uma prova que a verdadeira cultura nerd ainda não chegou ao Brasil e que o que se vê é na verdade a utilização ilícita do rótulo para garantir vantagens pessoais e estar na moda.

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

Pizza de Aniversário


Neymar faz anos hoje e ontem ganhou um presentaço: teve as acusações de envolvimento seu em casos de corrupção arquivadas. Ou seja, Neymar está livre, leve e solto, dispensado de qualquer investigação que comprove irregularidades envolvendo seu nome. Mais um sucesso na vida do homem mais sortudo do Brasil. Hoje teremos pizza de aniversário na festa do hiper-estimado jogador.

O mais-que-ovacionado jogador até recebeu hoje parabéns de várias celebridades que fingem ser contra a corrupção, mas na verdade querem mesmo é ver um integrante do proletariado longe da política, aplaudindo corruptos que agradem a elite. Corruptos, só os de direita, pois sabem roubar direitinho, sem deixar rastro.

Proletariado, só se correr atrás de uma bolinha, como o Neymar (que é direitista assumido, ou seja, pró-elite), que evidentemente já enterrou seu passado de proleta e virou magnata. Um magnata meio burrinho que nem fala direito e muito menos associa as ideias, mas um magnata.

Hoje ele está feliz. Deve passar a noite com o maior harém do mundo que nem está aí para a sua feiura ou sua burrice. Neymar, que em país sério não passaria de um circense a distrair as massas, no Brasil, terceiro país mais ignorante do mundo, ele é "deus", é mestre, é o menino que acabará com a crise no Brasil simplesmente por correr atrás de uma reles bola de couro. Valorizado só porque consegue correr atrás de uma bolinha, sua única qualidade supostamente relevante.

Será preciso melhorar a educação para fazer a população entender a superficialidade e a inutilidade de um ídolo como Neymar, o perseguidor e chutador de bolinhas?

sábado, 30 de janeiro de 2016

Galanteios

Bruna Marquezine é assunto de um passado remoto. Enquanto a Marquezine, pelo que parece, roubou um cantor de uma outra atriz, Neymar não quer saber nem mesmo das celebridades brasileiras. Agora o negócio dele são as gatas internacionais. O jogo dele agora é tentar conquistar a modelo Kendall Jenner e a atriz Chloe Grace Moretz (esta disse que ama ele).

Feio, desajeitado, mal instruído, vulgar, mas MUITO RICO, usa a sua conta bancária lotada para compensar as qualidades que não tem para conquistar agora as gatas internacionais.

E eu me matando de estudar durante anos, conquistar suado um diploma de nível superior para ganhar salário mínimo e namorar umas barangas burras e feias, enquanto esse troncho sem o primário completo tem o redondo planeta aos seus pés, incluindo as mulheres mais desejadas do mundo, todas de joelhos diante dele. Bah!

Neymar, o homem mais sortudo, não somente do Brasil. Agora o mais sortudo do mundo.



sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

Padronização de ônibus em Porto Alegre é influenciada por futebol

A era da mediocridade vai emburrecendo todo mundo. E nada melhor que usar o monopolizante futebol para inspirar a monopolizante padronização visual que esconde da população o direito de conhecer as empresas vencedoras da licitação municipal. Como vê, uma pirataria legalizada e assinada em decreto.

O prefeito de Porto Alegre, a terceira capital mais fanática em futebol do país, decidiu "homenagear os times locais com a nova pintura dos ônibus, que esconde a identidade das empresas colocando no lugar a redundante informação do nome da cidade. "O povo que se vire", como dizia o prefeito carioca que lançou o modismo do fardamento de ônibus com nomes de prefeituras.

Futebol e curitibanização dos ônibus: duas medidas retrógradas a iludir as massas, reduzindo intelecto, qualidade de vida e o direito a diversidade.


quinta-feira, 9 de abril de 2015

Pra quê tanta comemoração...

... se os torcedores nada ganham com o futebol?

domingo, 15 de março de 2015

Futebol é utilizado por coxinhas para atacar PT

Olhem para esta foto, onde mostra uma rica celebridade usando a ridícula camisa da "seleção" para pedir a saída de Dilma e possivelmente a volta do regime militar. O mais nonsense dos esportes tinha que estar presente no mais nonsense das manifestações. Mesmo que o outro lado, o dos Petistas, também seja a favor do futebol.

O Brasil é o único país do mundo em que a noção de "pátria" e "futebol" são constantemente confundidas. Certamente os manifestantes ignoram que existe muito mais corrupção na CBF e na FIFA do que em toda a política brasileira, o que mostra que na verdade essas manifestações não são contra a corrupção e sim pela volta da elite ao poder. 

Lembrado que Ronaldo, ex-jogador e agora cartola, e que é parceiro fiel dos mais corruptos comandantes da CBF e da FIFA, estará nos protestos, junto com outras lideranças esportivas. Petistas pró-futebol deve estar se sentido traídos. Que ressuscitem o Sócrates, ora!

Para os chamados "coxinhas", é melhor um corrupto de elite a mandar na população do que um reles operário e sua turminha. É bom frisar que em um governo de direita, a inflação é crescente, as rendas mal distribuídas e há invasão de empresários estrangeiros a comprar empresas brasileiras, mudando todas as regras do jogo, direcionando-as segundo decisão das leis dos países de onde essas lideranças capitalistas venham.

E o futebol, onde fica nessa? Futebol é Capitalismo. Não fiquem os dois lados brigando ara ver com quem fica o esporte mais popular do pais, que de fato é só lazer mas é tratado como "orgulho nacional", confundido cm a própria nação. Ignoremos o futebol e assumamos de vez o caráter capitalista da modalidade. E por ser mero lazer, sua influência no bem estar da população do país é praticamente nula.

Certamente os coxinhas na e são nem aí se tucanos e cartolas fazem corrupção. Vale é tirar o PT do poder, de qualquer jeito, por mais surreal que seja o motivo de impeachment. Pois para a elite, que nunca sabe o que é interesse coletivo, lutar pelos seus privilégios é a sua meta final. E com a mais capitalista das modalidades esportivas, do lado, dando apoio.

domingo, 1 de março de 2015

Resposta a um engraçadinho

Um membro que eu tinha adicionado para a comunidade anti-futebol doe uma rede social, se revelou ser pró-futebol. Quando você recebe o convite para adesão, você na sabe qual é a do cara que pede para entrar. E só com ele lá dentro você percebe que é um troll a bagunçar as postagens do grupo.

O tal engraçadinho mandou uma postagem no qual ele questionava as críticas feitas ao futebol, argumentando que "ninguém é obrigado a gostar de futebol" e que ele detestava vôlei e não falava mal dele.

Vendo um comentário tão alienado, desconhecido das falcatruas e de toda a manipulação ideológica que cerca o futebol e faz essa modalidade esportiva ser a mais popular do país, mesmo sem ter atrativos para isso, resolvi fazer essa pequena postagem em resposta a ele, que terá o seu nome preservado.

Comentando os pontos citados por ele em sua curta postagem:

- Em tese, o brasileiro não é obrigado a gostar de futebol. Mas na prática é obrigado. Se futebol não fosse obrigação, a quantidade de torcedores e pessoas que assumem gostar de futebol seria imensamente menor. Mulheres, em sua maioria, não curtiriam. Já presenciei inúmeras evidências que provam que futebol é considerado pelos brasileiros uma obrigação cívico-social, o que dá origem a muitos preconceitos existentes no Brasil. 

- Não falamos mal do futebol e sim de algumas características postiças atribuídas a ele. Se o futebol fosse visto como uma forma banal de lazer - mas é visto como obrigação social, dever cívico e orgulho nacional - deixaríamos para lá e a comunidade sequer existiria.

- Amigo, vôlei é visto como um esporte como outro qualquer. Não acontece com o vôlei o que acontece com o futebol, que é superestimado. Todos sabem que vôlei é só lazer, mas muitos ainda acham que futebol é um importante assunto sério para o país. Não precisamos criticar o vôlei, pois ele não representa uma ameaça ao bom senso do povo brasileiro.

Se informe mais, caro torcedor. e não entre e comunidades anti-futebol. Se gosta de futebol, fique no seu canto e deixe a gente detestar sossegadamente essa modalidade esportiva.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...